Mel

1 - 25 do total de 62 pensamentos de Mel

"Ando me estranhando...
passei todos meus limites:
Anteontem liguei para mim mesma.
E não atendi, de medo de não me achar."

Mel

pra que nos serve sentir saudade?
para responder senti saudade?
ter saudade da saudade?
o que é sentir saudade?
saudade tem avesso?
saudade é síntese?
na saudade tudo falta?
ou o que falta é a saudade?
sua saudade é ou não em fatias?
para matar a saudade se mata toda?
ou passivamente se mata aos pedaços?

desperte a homicida ou suicida que há em você: mate minha saudade ou a sua!

(*): corruptela de “não é?”

Juro que tentei não escrever "Aff" aqui, mas não deu:
tenho duvidas...
isso tudo aqui, foi sinalizador que o reforço não vai ser apresentado?
ou o que foi?

Mel

"J"e t´aime
l'"A"mour
e"N"core
"A"vant
vous "I"gnorant
faisa"N"té
l'"A"mour

Mel

poè"M"es.
"A"ppelant
"R"etenir
"C"onjuguant
l'"I"mpossible
d"A"ns Aimer

Mel

PA
PAris foi feita pra ti.

Mel

N onsense
A C / D C
T enderness
A ngel
L ittle Love
Y ann Tiersen

Mel

La mal-aimée

Une femme amoureuse
Une femme amoureuse une autre femme
J'écris des poèmes
Internet, mon l'amour virtuel
mon premier amour virtuel
Le difficile et l'impossible
Internet, mon ce monde virtuel
L' amour perdu

Mel

Pequenos recados
small scraps
petits bouts

bonne anné 2010 aux brésiliennes

blogs é o que posso ler sem problemas
colaborem comigo, por favor, para reduzir minhas perdas,
encurtar a distancia e matar um bocado da saudade que sinto das letrinhas juntas de vocês...

Janaina M se blog tens faz as ondas
me contarem... Odoiá, Ynaê Janaína M.

Pa, não sei se ajudo ou atrapalho,
no vestibular estou a teu lado. (direito)
passando isso quero ler atual:
Flowers do not bite, but should!

Marcia atualiza sua gaveta intima,
dezembro foi, eu vim, só seu blog ficou,
triste e abandonado, quero revirar sua gaveta,
procurar por teu Gloss lá...

Cristy amo seu Miss Lexotan :
simples assim: amo.

Nataly atualiza sua casa das palavras
ou meu pref:
La jeune fille, le bloc-notes, les mots.
ah você sabendo o bem que me faz quando quebra o silencio...(mia pra mim? quero descobrir o eco de um miado)

Caliente santiago se tens blog faz seu calor me contar.

Eliza eu rolo de rir com seu no divã divagando, rolo, tentei traduzir pro inglês junto ao meu pobre francês pra contar aqui mas não consigo, o português tem palavras infinitas pra quem o trabalha bem, e aqui não ganham a mesma sonoridade.

fool vc esta se tornando um completo hermit até com as palavras agora.

Mel

Mia luna

"é custódia de plumas e lâminas;
da lágrima doce;
da carícia do açoite."

Mel

Eu faço o Hai-Kai em pelo menos três niveis de escrita,
primeiro uma folha se transforma em 6 frases,
finalmente - 3 versos (5 sílabas, 7 sílabas, 5 sílabas)
tive que cortar o "eu" frequente nos meus versos,

Em meu primeiro desafio eu fui salva pela lembrança de uma piada brasileira:
como colocar 5 elefantes (com referencia ao tamanho do meu texto)
dentro de um fusca? simples: dois na frente e três atrás, com a métrica obrigatória
resolvida, basta extrair a essência, admito, pra quem tem absoluto desprezo
por métrica e regras, é bastante complicado, mas o resultado: reconfortante

Mel

Portas abertas
poema a teus pés
eco Natália

Mel

Que flor de mulher
Natália é jardim
Rosa ou jasmim?

Mel

Ah Natália
vi seus olhos lindos
contido cesto

Mel

Em par voarão
Natália ciente
palavras em vão

Mel

Natália o
pensamento sozinho
não faz o verão

Mel

Vento a favor
a Natália canto
o seu encanto

Mel

Com você sou plena

Dentre todos os meus pretextos para escrever textos,
você é o único que preenche o meu contexto.

Mel

Para minha Bixete preferida:

PA, posso pegar coisas do vaso das plantas carnívoras,
e publicar aqui como, por exemplo: Je vais rester e
Elis, dos amores de passagem.

publica uma foto sua de bixete pintada USP no teu blog?

Um beijo

Mel

Tim-Tim!!!

Estou em delírios,
rimar com o trovão
de todos os ecos,
inauditos sorrisos,
teus sons eu peço,
desvairo o desvario,
meço e estremeço,
estouro as lágrimas!

brinda comigo?

Mel

Pas comme les légendes urbaines

No alto da montanha
A Loba senta alerta.
Com seus olhos tudo observa
Seu corpo sempre tenso.

Os seus pelos prateados
sob os dedos da Lua reluzem
escondendo sob seu manto sedoso
as cicatrizes de uma vida.

Depois de tantas Luas permanece solitária
escorraçando inúmeros lobos
que não conquistam seu interesse,
não despertam sua curiosidade,
e não a excitam pelo desafio.

Um dia uma outra Loba se aproxima.
Cautelosa, de passada firme, forte.
Senta devagar perto da Loba
encarando os olhos dela com respeito e desafio.

Devagar, com admiração e curiosidade
seus olhos percorrem a pequena e orgulhosa fêmea.

Reconhece as cicatrizes,
sua força,
sua astúcia
e agilidade.

Percebe a inteligência inibriante
e sua combatividade instigante.

Então decide.
Sem levantar-se, devagar,
avança as patas da frente até deitar-se.
Olhando afetuosamente para essa magnífica Loba.
Determinada a ser dela e conquistar seu coração.

Não importa o calor do dia,
a força da tempestade,
a proximidade dos raios,
a altura das ondas,
o frio da noite,...

Ela nunca arreda pé do lado dela.
Quieta, determinada.

Sempre atenta aos desejos dela,
aos seus temores e fantasmas.

Sempre pronta para incentiva-la
quando ela está sem forças ou em duvida.

Sempre firme ao lembra-la
da sua força e coragem quando ela hesita.

Sempre cuidadosa procurando respeitar
o desejo de independência dela.

Loba fêmea
Que reconhece, na sua amada Loba,
a necessidade crônica em provar
o quão forte e independente é.

Loba fêmea
Que aguarda, paciente,
o dia em que ela perceber
que não precisa provar nada.

Não para ela fiel Loba
que reconhece sua dona.

Mel

Um final feliz...
Era uma vez...
Doces mentiras.

Mel

A menina que não brincou,
Agora com palavras brinca;
De livre jeito.

Mel

Fala você por você,
fala você comigo,
fala comigo você,
sobre você comigo.

Mel

Eu uso minhas lágrimas para lavar-me por dentro,
e uso minha poesia para visitar de ti, teu interior.

Mel