Karla Tabalipa

76 - 100 do total de 101 pensamentos de Karla Tabalipa

Tem gente linda querendo entrar no nosso coração, enquanto a gente insiste em prender as pessoas feias de alma lá dentro.

Karla Tabalipa

Porque saudade é só uma lembrança bonita, pedindo pra acontecer outra vez.

Karla Tabalipa

Tanta saudade. Tanta mágoa. Tantas perguntas sem respostas. Tanta lágrima guardada. Silêncio que sufoca. E eu tenho tanto pra te dizer... Me calo, então.

Karla Tabalipa

É que você e a paz não cabiam juntos na minha vida. Era um ou outro.

Karla Tabalipa

‎"'E a saudade volta e meia aparece, pra me lembrar que ele ainda existe aqui dentro."

Karla Tabalipa

Eu poderia tentar explicar esse meu jeito, assim, de te querer tanto e falar que não quero mais, de mandar mil mensagens na madrugada, mesmo sem resposta. De sentir tanta saudade, e uma vontade gigante de ir correndo te ver, e ser mais sua do que nunca.
Queria que você aceitasse essa minha loucura toda, essa vontade urgente de fazer acontecer, de verdade e pra sempre.

Karla Tabalipa

V O N T A D E: De te ter pro resto da vida. De te esquecer pra-nunca-mais.

A palavra da semana é esquecer. Esquecer que dói, esquecer que faz falta, esquecer sua risada(...)Esquecer que um dia aconteceu, pra não lembrar que agora acabou.

Karla Tabalipa

Eu guardo você nas minhas lágrimas contidas.

Karla Tabalipa

Ignorar. Abstrair. Fingir mesmo que não vi. Deixar certas pessoas pensarem que ganharam a briga, e em troca, ganhar a tranquilidade. Dar importância ao que é realmente importante. E acrescenta. E me faz só bem.

Karla Tabalipa

Difícil é organizar as palavras quando elas são muitas e transbordam junto com uma imensidão de sentimentos.
Difícil é juntar palavras e coragem, quando ficar em silêncio é mais seguro e aparentemente o mais certo a se fazer.
Acontece, que eu tenho medo.
De jogar em você palavras tão cheias do que eu sinto, e elas voltarem sozinhas e doendo ainda mais.
Eu tenho tanto medo de que nossos sentimentos não sejam sinônimos.
Ora medo, ora orgulho, ora esperança, ora a quase-coragem. (que passa rápido o suficiente pra que eu não fale.)
Mas sempre vontade.
É que eu tenho tanto-tanto-tanto pra te falar, baby.
Me calo, então.

Karla Tabalipa

Sabe a saudade? Então! Todos os dias ela me pergunta de você.

Karla Tabalipa

Falar o que (não) condiz.
Esconder o que sente. Se expor demais. Se arrepender, e pedir desculpa entre lágrimas.
Se ferrar volta e meia. Ferrar os outros de vez em quando.
Achar que vai morrer de tanta nostalgia.
Sofrer por não ser correspondida. Ficar chateada por não corresponder.
Difícil carregar todo esse peso de ser inteira.
E se contradizer entre o que a razão nos manda falar e o que o coração grita que sente.
Não tem sido fácil ser eu. Às vezes, até metade de mim me complica, me tira o sono, me revira o estômago.
Porque entre o quero e tenho, existe uma distância enorme, e o querer tem pedido tanto pra acontecer, que dói.

Karla Tabalipa

E meu coração avisou que eu não me boicotava à toa. Era minha alma me dizendo que o caminho estava errado.

Karla Tabalipa

Eu poderia parar e chorar. E ficar lembrando, remoendo, me culpando. Culpando os outros.
Mas vida é pra seguir. Pra cair, levantar e superar(...)Porque a vida é feita de momentos feitos por nós.
Por pessoas que vem e vão. E outras que ficam pra sempre. De alguma forma.

Karla Tabalipa

É o sorriso dele que me derruba.
Porque eu dou tanto valor a um sorriso bonito...
Tem gente que sorri tão sem vontade. Sorriso forçado. Sorriso tímido, assim meio de lado.
Mas ele? Ele sorri com toda força. E parece que carrega naquele sorriso uma felicidade que contagia.
E me faz sorrir.
Ele tem esse dom. Ele me rouba sorrisos.

Karla Tabalipa

Falar da saudade. Da vontade. Do quero-mais.
Falar, falar, falar. E ainda sim ter assunto.
Começar o dia querendo. Terminar o dia, querendo ainda mais.


Porque é do sorriso dele, que brota o meu sorriso. E a minha paz.

Karla Tabalipa

Queria esquecer. Deixar de querer. Queria te ter.

Karla Tabalipa

Gente que, pra alcançar o que o seu corpo deseja, usa o coração dos outros como degrau. (Pisa. E deixa pra trás.)

Karla Tabalipa

Ele ausência. Ela silêncio. Os dois, saudade.

Karla Tabalipa

“E o que a gente leva, não é o que encanta os olhos, mas sim o que toca o coração.”

Karla Tabalipa

Hoje consigo aceitar que se não me faz bem, não é pra ser.
Estou certa de que Deus fecha uma porta e abre duas janelas.
Que é só me virar pro sol que não consigo ver a sombra.
Que algumas pessoas são sim substituíveis.
Que paixões vão e vem e que amor de verdade não termina!
Hoje só minha consciência pode me condenar, e sem falsa modéstia, raramente isso acontece!
Valorizo cada erro que cometi, pois embora pareça clichê, eles me fizeram crescer, ser quem sou, e valorizar ainda mais meus acertos.
Não esqueço o passado, mas poucas coisas que passei eu gostaria de reviver.
Tenho a sorte de poder dizer que hoje é melhor que ontem, e as pessoas que me cercam hoje são tão preciosas quanto muitas que ficaram pra trás por falta de opção e mais do que todas que escolhi deixar pra trás!
Quem não me merece não vai me ter por perto, e me sinto digna de ter por perto quem eu desejar ter.
Minhas atitudes independem da atitude de outra pessoa, e nem sempre eu digo o que condiz.
Espero ser fraca muitas vezes nessa vida, diante das tentações que ela me oferecer.
Voltei a ser o que era há alguns anos, tive um reencontro comigo, com a diferença de que dessa vez não é qualquer pessoa que vai me desviar do que eu realmente quero.
Não me anulo por mais ninguém, e hoje em dia, ninguém me inspira mais do que eu mesma!

Karla Tabalipa

Ela tinha mania de tapar os ouvidos e cantarolar uma canção qualquer, pra não ouvir o mundo dizendo que não ia dar certo. Ela dormia conversando com as estrelas, e buscando inspiração na capacidade que elas tem de brilhar em meio aquela escuridão sem fim. E antes de pegar no sono, ela escolhia um momento feliz pro dia seguinte, porque sabia que no amanhã havia mais de uma estrada pra seguir, e suas atitudes decidiriam seu rumo. (Plantar pensamento positivo, pra colher felicidade.) Era uma certeza. E todos os dias, a menina crescia por fora, e ainda sim, continuava a ser criança. Não perdia a grandeza que só os pequeninos tem, de acreditar nas pessoas e suas boas intenções. Se agarrava a fé que a infância lhe deu de presente e conquistava, todos os dias, um pedacinho de felicidade, um punhado de paz, e uma gratidão de quem sabe o valor de viver. Se a gente colhe o que planta, coloca um sorriso no rosto, que logo ele brota na alma.”

Karla Tabalipa

Chega uma hora, em que você entende que o que as pessoas falam, é só o que elas falam.
E não o que você é.
Não atinge, não incomoda, não ofende.
Porque você só se culpa, se sua consciência permitir.
E se ela está tranquila, qualquer tipo de ataque alheio, é o mesmo que nada.
Aí você aprende que cada um oferece o que tem.
E você pára de revidar, de se preocupar, de se abalar com julgamento de quem vive de mal com a vida.
Você percebe que atrai o que transmite, e passa a usar seu tempo só com quem te faz bem. E aí, fica em paz.
Porque a gente ganha uma briga, quando 'foge' dela.

Karla Tabalipa

Coloca aí na conta do aprendizado, guarda como experiência, sem repeti-los. Mas deixa a culpa fora dessa. Se joga nas belezas do imprevisto, e joga fora o tal peso na consciência. Dizem por aí que a felicidade mora no descuido. E os momentos bonitos podem ir embora, enquanto você para pra pensar, e se culpar.

Karla Tabalipa

"Aí você aprende que cada um oferece o que tem. E você para de revidar, de se preocupar, de se abalar com julgamento de quem vive de mal com a vida. Você percebe que atrai o que transmite, e passa a usar seu tempo só com quem te faz bem. E aí, fica em paz."

Karla Tabalipa