Karla Tabalipa

76 - 100 do total de 125 pensamentos de Karla Tabalipa

É que eu acordei com os olhos de estrela, brilhando de tanta esperança, ou fé, chame como quiser.
Vontade de dias bonitos, e em paz.
Seja com sol ou barulho de chuva batendo na janela.
A ida à padaria, o sorriso do vizinho no elevador, a criança falando coisas bonitinhas na rua, o cheiro de pão quentinho.
A senhora cheia de ânimo, que adora me parar pra conversar..
Ah, a vida. É bonita, né? Nem sempre doce, nem sempre leve, mas é vida! E é minha. E na maioria das vezes, eu escrevo meus dias.
Porque acredito em sorte e merecimento, mas acredito também em livre arbítrio, e na força que as vontades tem quando andam de mãos dadas com a fé. (Ou a esperança, escolha o que quiser.)
Escolha. E aja. Sei lá quantos dias a gente tem pela frente. Sei lá quantas idas à padaria a vida vai me deixar viver.
Sei lá. Só sigo.
Acreditando, caminhando e cantando. E compondo a minha canção.

Karla Tabalipa

Palavra foi feita pra tocar. Ou pelo menos tentar.
Mas sempre temos a escolha de falar. Só se perde da nossa vida, quem já morreu.
Com todas as outras pessoas, as palavras podem ser ponte, podem ser o toque a distância, o abraço que aperta o coração, a peça que falta pra mudar o nosso rumo.
Só falando pra saber se toca ou não toca.
Só falando pra ouvir a resposta. Ou o silêncio.
Difícil é organizar as palavras quando elas são muitas e transbordam junto com uma imensidão de sentimentos.
Difícil é juntar palavras e coragem, quando ficar em silêncio é mais seguro e aparentemente o mais certo a se fazer.
Acontece, que eu tenho medo.
De jogar em você palavras tão cheias do que eu sinto, e elas voltarem sozinhas e doendo ainda mais.
Eu tenho tanto medo de que nossos sentimentos não sejam sinônimos.
Ora medo, ora orgulho, ora esperança, ora a quase-coragem. (que passa rápido o suficiente pra que eu não fale.)
Mas sempre vontade.
É que eu tenho tanto-tanto-tanto pra te falar, baby.
Me calo, então.

Karla Tabalipa

Eu não vivo de esperas, babe. Mas carrego no peito um punhado de esperança, da forte, com fé e muito querer.
Mas vivo, sem me arrastar, sem a esperança pesar, sem esperar.
E sigo, querendo, lembrando volta e meia, criando novos-momentos-bonitos pra guardar naquele baú onde parte do que você foi, vive.
Me pergunto se ainda é. Mas não me pergunto sempre. Porque eu também deixei de ser.
É lindo pensar com um sorriso.
Bonito juntar na mesma frase as palavras fé, tempo e mudanças.
O poeta disse que se tem que ser, tem muita força ou coisa assim, e sim, eu acredito. Não porque quero acreditar, mas porque sou feita de fé e da certeza de que o que o amor desenha, ninguém apaga.
Eu nem tentei apagar. Só guardei na gaveta dos meus desenhos mais lindos e inacabados, esperando a inspiração voltar pra terminar de pintar.
E que volte mais forte, mais bonita e pra ficar.


Ouviu? Um anjo disse amém.

Karla Tabalipa

“Não vai se apaixonar” ele disse rindo, forjando um ar de superioridade que, definitivamente, ele não tem.
Abriu minha blusa com cara de quem faz isso com muita frequência.
E dizem por aí que faz. E isso me fez sentir um pouco de tesão por ele, e por aqueles braços que, apesar de grandes e fortes, não são o suficiente pra acolher o meu mundo.
E eu, lutando contra mim mesma e todas as minhas convicções, resolvi zerar minhas vontades aquela noite.
Depois de muita insistência dele, eu cedi. Porque, mais do que carente, eu andava curiosa. E foram tantos elogios...
Eu ali, sem amor, sem paixão, só álcool e vontade, resolvi (literalmente) dar o melhor de mim.
O tirei do controle da situação. O empurrei pra cama. Abri sua calça entre beijos e sussurros. Pedi que puxasse meus cabelos. Mandei me bater no rosto. E de luz acesa, ele me viu despida do que eu sou.
Homens como ele não me interessam e me cansam, e ali eu me testava.
Não tinha que ter amor. Mas vontade e paixão ficam muito mais gostosas andando lado a lado.
Eu saí de lá sem vontade. Principalmente, sem vontade dele.
E vazia. Com sensação de tempo perdido. E pensando a respeito dele, o contrário de tudo que me falaram.
Homem assim não me prende.
Homem que segue roteiro, que se guia pela vaidade e só. Que não sabe prender pelo olhar, por palavras, pela delicadeza.
E ele ganhou a noite e mais uma na lista. E eu reforcei a certeza de que a solidão compensa muito mais do que minutos de energia jogada fora com quem sabe dominar meu corpo, mas não consegue ter o menor domínio sobre o meu coração.

Karla Tabalipa

Difícil ser de verdade. Com todo o peso da insegurança, das saudades constantes, do tédio gigante, da procura eterna pelo abraço perfeito.
Volta e meia revirando o passado e querendo voltar no tempo.
E perder dias fantasiando o futuro.
Falar o que (não) condiz.
Esconder o que sente. Se expor demais. Se arrepender, e pedir desculpa entre lágrimas.
Se ferrar volta e meia. Ferrar os outros de vez em quando.
Achar que vai morrer de tanta nostalgia.
Sofrer por não ser correspondida. Ficar chateada por não corresponder.
Difícil carregar todo esse peso de ser inteira.
E se contradizer entre o que a razão nos manda falar e o que o coração grita que sente.
Não tem sido fácil ser eu. Às vezes, até metade de mim me complica, me tira o sono, me revira o estômago.
Porque entre o quero e tenho, existe uma distância enorme, e o querer tem pedido tanto pra acontecer, que dói.
É que ser de verdade, não é ser transparente. Ser de verdade é acolher tudo que eu sou e seguir com orgulho de ser.
Porque eu tenho tantos defeitos, tantas manias feias, tanta coisa pra mudar. Mas o que me faz ser de verdade, é admitir que tudo isso faz parte do que eu sou. E que a perfeição e eu andamos bem longe uma da outra. E que apesar de pesar, eu gosto de ser assim. Então eu abraço tudo que sou e me trato com todo o amor que uma pessoa de verdade merece ser tratada.

Karla Tabalipa

É que ele me desperta a vontade de parar tudo pra ficar com ele, inclusive o tempo. Largar compromissos, e ficar dias, meses, anos naquele abraço que parece que foi feito pra eu morar.
E me dá vontade de deixar todas as janelas do msn piscando enquanto ele devaneia sobre meu texto novo, e diz (em tom de reclamação) que eu pareço deprimida e com saudade de quem não me merece.
Gosto quando ele implica com as minhas amizades do sexo oposto, e vê segundas intenções em qualquer elogio de outro cara.
E acho tão fofo quando ele fala que sou simpatica com todo mundo, cheio de orgulho de mim.
Ele me apresentou Charles Bukowski, me fez gostar de Eric Clapton e baixou pra mim vários filmes do Woody Allen.
Aprendeu comigo a gostar do que a Tati Bernardi escreve, e até passou a ler Clarice Lispector e Caio Fernando Abreu.
Dizem que nossos signos não combinam, mas esqueceram de avisar nosso coração.
Porque entre nós dois sobra sintonia e vontade de estar perto, junto, dentro.
E depois dele, passei a ter preguiça dos outros.
Depois dele, passei a sentir vontade de deixar o resto do mundo pra depois.

Karla Tabalipa

Passou sem ser.
Mas virou lembrança linda.
E ele saiu da minha vida, mas ficou no peito apertado de tanto querer.
Como gente que passa na vida da gente, só pra fazer o bem. Deixar nosso coração em ordem, fazer a gente lembrar que felicidade existe e que gostar de alguém pode ser bonito sim.
E ver alguém retribuindo o carinho que a gente sente, enche a vida de uma paz...
Vontade de ficar perto. Que volta e meia doía.
Telefonemas que roubavam sorrisos.
Promessas que ele fazia e meu coração acreditava.
Deu certo sim. Ele preencheu páginas da minha vida que eu farei questão de ler volta e meia.
E tem tantas páginas em branco esperando uma história bonita.
Quem sabe.
Como dizia o poeta, o que tem de ser, tem muita força.
E eu acredito. (Acredito, querendo muito. Porque às vezes vale a pena.)

Karla Tabalipa

Hoje eu fiquei lembrando daquele dia em que ficamos andando pelas ruazinhas tumultuadas de Porto Alegre.
Eu, deslumbrada com a quantidade de sebos em uma rua só, e você, cheio de orgulho por notar que eu estava gostando tanto da sua cidade.
Não era bem a cidade que me fazia sorrir daquele jeito.
Era o momento raro de felicidade, cumplicidade e carinho que nós estávamos vivendo juntos.

Fazia tanto calor. Lá fora, e no coração.

E era tão bom te ver cheio de orgulho “segurando a mão do amor da sua vida, andando pela cidade dona do seu coração”, como você mesmo disse.
Sim, a vida é feita de momentos. E você fez parte de tantos deles.
Alguns ruins, que me fizerem crescer. E outros lindos, que me ensinaram a acreditar em felicidade.
Ninguém naquelas ruas estava tão feliz como nós dois aquele dia.
Nenhum casal sorria da mesma forma, e nem carregava o mesmo brilho no olhar.
E daquele dia ficaram tantas coisas na memória.
Minha primeira visita à POA, sua mão me puxando, tentando me proteger das pessoas que pareciam ligadas no automático, sem notar o quão importante era aquele passeio pra nós dois...

Uma das lembranças mais lindas que guardo no baú de memórias bonitas.

E materializando aquele dia, um livro de Simone de Beauvoir com uma dedicatória que me faz ter (mais) certeza que foi lindo, e de verdade:

“À minha Karla, com amor e paixão, para inspirar teu coração nessa nossa primeira visita à Porto Alegre, o porto dos casais.”

Inspiração pro coração é o que você sempre será.

Graças a nós dois, eu posso acreditar em amor verdadeiro, e olhar pra trás com uma saudade que só me traz paz.

.

Poucas pessoas conseguem sair da vida de alguém, ficando desse jeito. Pra sempre.

Karla Tabalipa

Engraçado ouvir uma música que foi trilha de duas situações que envolvem você.
Momentos nossos. A dois. E que lembro até hoje. Claramente, como se fosse ontem.
A velha história de que o que foi bom, sempre fica.
E depois, quando veio um adeus (que não era pra sempre, mas doeu como se fosse) ela virou trilha de uma infinidade de lágrimas.
Eu não sei porque elas caiam. Se pelo cara que me atraia e eu perdi. Se pelo amigo que era o melhor, e eu perdi. Se pela falta de coragem de dizer o que eu sentia de verdade!
E veja só, tudo tem lado bom, e a coragem, eu ganhei. A gente aprende. Tudo passa. E o que é de verdade permanece.
Hoje eu posso te ligar se quiser. Marcar café. Chamar no msn...enfim...(sem fim.)
E a música aqui, tocando e me trazendo lembranças bonitas.

O que é bonito não pode virar nunca mais. Não mesmo. Mais uma vez, palmas pro tempo, que coloca tudo em seu devido lugar.

Karla Tabalipa

Porque pro amor dar certo na primeira pessoa do plural, primeiro preciso aprender a amar a primeira pessoa do singular.

Karla Tabalipa

E o Nando dizendo que “estranho seria se eu não me apaixonasse por você”, resumiu o que eu precisava dizer.
Uma frase que vale por mil sentimentos. Ainda confusos. Desorganizados e sem rótulos. Mas essa frase diz tanto. Diz quase tudo. Só não diz mais do que os meus olhos são capazes de dizer. E do que o meu abraço é capaz de mostrar.
Te sinto mais do que um velho amigo meu...

Às vezes, por mais estranho que pareça, me sinto diante de um velho (e grande) amor.


"Não vejo a hora de te encontrar, e continuar aquela conversa que não terminamos ontem...ficou pra hoje..."

Karla Tabalipa

Sentei na frente dele e falei. Desabafei sim.
Eu não estava feliz, pra que esconder?
Ele me olhava e não dizia nada.
Nem com os olhos.
E eu me angustiava sem saber se aquilo era cara de espanto ou de quem não se importava com o que eu dizia.
Parei de falar e ele suspirou.
"Não sei o que dizer."
PORRA, como assim?
Eu falo por horas e o cara me diz que não sabe o que dizer?
Diz que ama, que vai passar, que está do meu lado, que não quer me ver assim.
Mas aí eu entendi tudo. Entre lágrimas e uma vontade terrível de gritar com ele, dizer que um dia seria tarde demais, eu entendi que ele sabia sim o que dizer, mas não achava jeito pra isso, porque é um babaca, frouxo e covarde, que prefere mentir a dizer o que pensa e correr o risco de ser julgado.
Não queria dizer que não se importava a ponto de tentar de novo, de recomeçar.
E eu que várias vezes quis me ver livre dele e não consegui, achei que naquele momento estava perdendo a pessoa mais linda que passou na minha vida.
Não admirava mais, não gostava do jeito, e achava os outros caras mil vezes mais lindos, inteligentes e charmosos do que ele. Mas queria ele.
Era uma espécie de ego ferido, ou de raiva de mim mesma por não ter tido a mesma atitude de por fim no que já havia acabado.


Agora o tempo passa, e depois de meses em uma fossa sem fim, eu me recuperei do tombo e reencontrei motivos pra seguir.


Nunca uma pessoa me fez tão mal. Nunca um cara me fez tão feliz.
E então, ele reaparece em uma sms. Justo agora. Quando coloquei meu coração em ordem. "Com tudo que me faz sorrir, seu sorriso tem me feito a maior falta. P.s: Não precisa responder."
Bom, pelo visto, ele ainda me conhece um pouco.


É. Não vou responder.


Porque de todas as coisas que me fazem bem, te esquecer foi a melhor delas.

Karla Tabalipa

Nunca me senti tão intimidada por um olhar.
Ele tem esse dom. De me deixar ruborizada da cabeça à alma.
E ele me olha como quem analisa cada centímetro.
Por fora, por dentro.
Desisti dos joguinhos pra impressioná-lo, porque ele ia embora sempre que eu tentava não ser eu na frente dele.
E eu ficaria nua diante de mil homens, sem hesitar. Sem pudor algum. E andaria pra lá e pra cá, de luz acesa. Sóbria.
E os veria indo embora, e dormiria um sono tranquilo. Sem saudade. Sem querer-mais.
Mas com ele eu tremo. Vestida. Porque aqueles olhos são capazes de atravessar qualquer barreira que eu tentar colocar pra fugir do que eu sou.
E não tem pose de mulher bem resolvida que não desmonte quando ele me diz que eu fico linda quando estou com vergonha!
- Vergonha eu? De você?
Ai ai, você...
Ele me conhece tão bem. E me faz um bem.
E sabe bem onde tocar pra me prender pra sempre.
Pelas vontades e pelo coração.

Karla Tabalipa

E aí você cai e levanta maior.

E você percebe que amor é algo raro de sentir. E que na verdade, amamos com a cabeça e não com o coração.
Que a mente tem mais poder do que imaginávamos.
E que ser a vítima da história pode não ser bom, mas é mais digno.
E descobre que precisa fingir pra seguir.
E finge que não ama mais. Que esqueceu. Que não deseja que a vida devolva com toda a força um mal que alguém te fez.
E finge com a boca. E finge com os olhos. E finge pra si mesma.
E volta e meia, de tanto fingir, você acredita.
E uma foto, um sorriso, e um olá, trazem a tona tudo aquilo que suja sua felicidade forjada.
E você cai outra vez. Mas cai sabendo que vai levantar forte.
E um dia você acorda e percebe que não está mais fingindo que não sente.
Você tem certeza que tudo aquilo que te deixava triste, deixou de existir.
Aí você percebe que nada foi fingimento.
E passa a chamar de pensamento positivo e certeza de que quem decide o que vai sentir, é você mesma.
E depois disso, tudo passa a doer menos.


Depois disso, tudo passa.

Karla Tabalipa

Podem te dar o mundo, mas só eu te transformei em poesia.

Karla Tabalipa

'Ele é uma das coisas boas que entraram pela janela, quando me fecharam a porta.'

'Um dia é muito vago e pode não chegar, e eu tenho vida demais pra gastar. Eu preciso de encanto pra viver.'

'Porque eu só deixo o amor entrar, se ele estiver acompanhado da paz. '

'Sou do time que acha que amor maduro, é amor mansinho. Sem tempestades e desassossegos.'

'Tem gente que quer te ganhar, mas faz de tudo pra te perder. Das coisas que não entendo.'

'Conviva com o barulho que eu sempre farei nas lembranças dele...'

'E ele foi embora. Mas vai ficar pra sempre. Eu sei.'

'Do verbo ficar. (fica?)'

Porque o ontem tem cheiro de nós dois.

Do verbo querer. (Com toda força do mundo)

Do verbo esquecer. (porque às vezes cansa)

E carrego no peito aquele que vou levar pra sempre, mas que - definitivamente - virou nunca mais.

Felicidade: ser o motivo do seu sorriso.

Em um relacionamento sério com a tua ausência.

E dizem que se a saudade não vai embora, é porque o amor decidiu ficar.

Passou sem ser. Mas virou lembrança linda.

Algumas coisas ficam pra sempre. Mesmo que acabem.

Mas só eu sei o bem que me faz te deixar ir e, ainda sim, ver você ficar.

Karla Tabalipa

E entre tudo que ele poderia ser pra mim, ele escolheu ser saudade.

Engavetando sentimentos. Um dia dou de presente pra quem souber cuidar.

Coração vazio = paz.

Se eu bagunço a sua cabeça, é porque você bagunçou meu coração.

E aí o querer pede tanto pra acontecer, e você não pode fazer nada além de querer ainda mais. E pensar, e sentir falta. E só...

Alguém que não diga 'se cuida' e sim 'eu cuido de você'.

Pra fazer uma mulher feliz: um HOMEM. Meninos não sabem fazer isso.

Era uma vez uma moça com medo de amar. E fim.

Um amor, sem passado, por favor. (utopia)

Troco barriga definida, por coração bem resolvido.

Porque mesmo longe, você é mais presente do que qualquer outro cara do mundo.

Sou tão sua sem ser. E você me tocou, assim mesmo, sem encostar, mais do que qualquer outro cara que já dividiu a cama comigo...

De abraçar por horas, sem dizer nada e com um beijo te dizer tudo que milhares de poemas não conseguiriam dizer...

Pra que guardar rancor se ele pesa? Prefiro o amor, que me faz flutuar!

E aquele abraço com cara de paz. E aquele olhar que diz tudo sem dizer. Assim mesmo. Amor clichê.

É que o 'tarde demais' um dia chega.

Quando, além da vontade de desistir e nunca-mais-ver, existe a vontade de voltar no tempo e apagar o que passou...

Te mandando embora da minha vida, enquanto o coração grita, e te pede pra ficar.

Querer tanto tanto tanto, e (fingir) não querer mais.


Nossos pensamentos em sintonia, coração no mesmo ritmo, sorriso grudado no rosto e você grudado em mim.

E caminhar por todas as ruas do mundo não me deixaria cansada, enquanto sua mão estivesse encostada na minha.

Karla Tabalipa

'Mulheres que confundem 'preservar o lado menina', com continuar sendo imaturas.'

'Viver o hoje, aproveitando a simplicidade de cada momento, como um presente da vida.'

'(Auto) Sabotagem. Eu domino.'

'Porque a fé esmaga a dor.'

'Porque os tombos te deixam mais resistente às quedas.'

Enfio o dedo na tua hipocrisia e faço teu ego sangrar!

E você reforça sua fé. E passa a acreditar muito mais. Em Deus. No tempo que cura. E em você.

Pior do que gente que é doce o tempo inteiro, é gente que vive azeda! Argh

É tão bom ganhar sorrisos, quando não se tem vontade de sorrir.

Troco minhas asas por dois pés firmes no chão. Preciso colocar um fim nessa mania de voar.

Não deixe pra amanhã, o que pode ser lindo hoje!

Lembrei daquela música: Desejo que você tenha a quem amar... E você tem! Se ame!

Me enchi de fé. De boas energias. [...] Aprendi a querer bem a única pessoa que pode me fazer feliz de verdade e pra sempre: Eu mesma!

Internet: esse lugar onde você diz 'não gosto de uva' e fulano entende 'não gosto de vc porque vc gosta de uva'.

É acreditando que a gente faz acontecer.

E eu que pensei que era (auto) sabotagem, percebi que era só intuição.

E você diz que está feliz, e dizem que sua felicidade é forçada. E você diz que está triste, e todo mundo acredita.

Karla Tabalipa

Pra quem fica 'fuçando minha vida' na esperança de me encontrar na pior: Desculpa decepcionar, mas eu tô bem pra caralho!

Karla Tabalipa

Ele me fez pisar em estrelas. Flutuar no olhar dele, e adormecer entre sorrisos e coração. E um dia, puxou a nuvem que estava sob meus pés, e me deixou no chão. Um tombo maior que o voo, que me fez esquecer o quanto a vista é bonita lá de cima.

Karla Tabalipa

Tem gente linda querendo entrar no nosso coração, enquanto a gente insiste em prender as pessoas feias de alma lá dentro.

Karla Tabalipa

Porque saudade é só uma lembrança bonita, pedindo pra acontecer outra vez.

Karla Tabalipa

Tanta saudade. Tanta mágoa. Tantas perguntas sem respostas. Tanta lágrima guardada. Silêncio que sufoca. E eu tenho tanto pra te dizer... Me calo, então.

Karla Tabalipa

É que você e a paz não cabiam juntos na minha vida. Era um ou outro.

Karla Tabalipa

‎"'E a saudade volta e meia aparece, pra me lembrar que ele ainda existe aqui dentro."

Karla Tabalipa