Giovana Savieto

1 - 25 do total de 54 pensamentos de Giovana Savieto

Quero minha seriedade de volta.
Vivi sob espantalhos, rindo da minha própria falta de fé.
Incompleta de soluções que se dão por pequenos momentos perdidos na cama... no cansaço, na oração.
Quero minha razão de volta.

Giovana Savieto

As vezes
são quase 100 anos.

Um pequeno esconderijo e uma influência insana.

Vamos tomar um banho de lama e beber um pouco de drama.
Eu quero gritar, eu não quero falar.
Preciso me sentir humana...
ou partir.

Eu quero beber e tropeçar na água
correr sobre a minha alma e perder todo o controle.
Eu quero gritar!
gritar palavras intermináveis que não passam de estupidez.

Quero transformar teus olhos num caleidoscópio.
Não irei juntar os pedaços.

As vezes
são quase 100 anos

Sempre me parece passageiro.

Giovana Savieto

(...) Iremos para a minha casa e eu te farei um chocolate quente. Enrolarei teus pés na coberta e esperarei os seus olhos fecharem.
Não me olhe deste jeito, eu posso dormir no sofá, tenho alguns lençóis no armário da escada, e...
Deixe-me cuidar de você.
Pensei em ler algumas histórias, se por um acaso você não estiver cansada demais.
Pensei em te levar na estação pela manhã, acenar por alguns minutos e me conformar com sua partida.
Preciso de tempo...
Preciso cuidar de você;
pelo menos por uma noite.

Giovana Savieto

Hoje a minha espera é inevitável, porém não te pertence.

Giovana Savieto

Não quero transformar o seu corpo num remédio ágil para a minha solidão. Não me permito usar do egoísmo e me apoiar nos seus pensamentos para me esquecer dos meus. Não me proponho ao vício de soluções mal feitas... Eu escolho a fuga do espaço, deste espaço mal marcado pelos nossos passos.

Giovana Savieto

Eu te usei, e ainda te uso. Te uso da forma mais amável que alguém pode usar um outro alguém. E não me arrependo, jamais me arrependerei! Sei que só você pode preservar o amor que resgatei, e que um dia será de um outro olhar.

Giovana Savieto

Ó humanidade, siga teu próprio caminho, e diga-me o que lhe fará caminhar.
Ó humanidade, não retiro a tua esperança, nem enterro o teu amor, apenas lhe pergunto:
Por que você mesma o faz ?

Giovana Savieto

Venha ver minha esfera de metal.
Venha ver, Coração.

Giovana Savieto

O meu desejo é o de acordar e lhe contar uma história. Uma história que carregue todo o peso da minha mente. Que te surpreenda e que te emocione, sem te entristecer. Que te faça sorrir sem tirar tua seriedade. Que te faça olhar nos meus olhos, fixar sua atenção em minha voz, te ter por alguns minutos...
Ando tão sem ninguém...

Giovana Savieto

Mudanças que não são notáveis.
Uma gota d'água num balde transbordando. Um sorriso a mais para quem está gargalhando.
Todos sentem o frio do inverno, porém ninguém tropeça nas folhas do outono.
Mudanças não são aparências. Mudanças são apenas mudanças.
Assim como a luz junto do sol, assim como a noite na escuridão.
Quais são as mudanças que queremos e quais são as que enxergamos?
Não considero passível de sentido esperar mudanças notáveis o bastante, para então podermos presenciar a situação que nos rodeia, o que ganhamos, e o pior, o que perdemos.
Os grandes são aqueles que estão atentos, e nem todos os gigantes são do mesmo tamanho.
Nossa aproximação será convicta apenas quando colidirmos? A dor apenas será verdadeira quando a sentirmos? Mudanças positivas não são consequências, são previsões.
Veja que, a grande diferença não está na caminhada feita para terminar o caminho, mas sim no último e pequeno passo que o fez chegar ao fim. Sem ele, jamais teria concluído. As mudanças não precisam ser reconhecidas inteiramente, elas precisam ser notadas como pequenos grãos de areia que, juntos, ganham forma.
Mudanças que não são notáveis.
Um centavo para um milionário. Um segundo para uma vida.
Mudanças não são aparências. Mudanças são apenas detalhes.
Mudanças são apenas o primeiro passo, mas também o caminho inteiro.

Giovana Savieto

Todo mundo precisa de um sonho, em alguma parte do tempo, um pensamento, todo mundo precisa de uma viagem para então estar a salvo...

Giovana Savieto

Eu proponho: Pegue o modo como olha para você e veja o mundo. Agora pegue o modo como vê o mundo e olhe para você.

Giovana Savieto

O difícil não é a escolha, e sim o convívio. Tudo depende do seu nível de vulnerabilidade, tudo depende do seu estágio de acomodação...
Ou seria de "acostumação"?

Giovana Savieto

Eu preciso quebrar alguns espelhos que ainda refletem a sua imagem. Quero te-lo feito chuva de dezembro, por inteiro, intenso. Não apenas mais uma fotografia.
Eu preciso quebrar o que sempre foi igual, como o frio no mês de julho, quero uma luz amarela.

Giovana Savieto

Sempre esperando que veja por um momento nós, e não apenas você, meu Querido.

Giovana Savieto

A falta não é saudade.
A saudade é um atalho; A falta é a espera.
Sinto saudade da sombra das árvores que existiam do outro lado da rua, até das folhas que camuflavam meu quintal. Como é fácil pensar que logo posso substitui-las plantando outras no lugar.
Por esta razão, não sinto saudade daquilo que sinto falta, pois sentir falta é não ter a semente, é possuir apenas a presença de uma vaga vazia e insubstituível.
Sentir falta é a ausência do que nos pertence sem pertencer. É saber que não éramos os únicos donos de nós mesmos.
A falta não é saudade.
A saudade é vulnerável; A falta é absoluta.
É como esperar o sol em pleno inverno.
Ele poderá bronzear as nuvens uma vez ou outra e satisfazer à quem sente saudade. Porém, a quem sente falta, só restará a espera, mais uma vez. Apenas a certeza de uma incerteza previsível de que ele aparecerá.

Giovana Savieto

Minhas cartas não pedem socorro;
Minhas palavras não dizem quem eu sou;
Minhas palavras não me escondem da realidade...
Minhas palavras ensaiam momentos de felicidade.
Hoje pela manhã, ensaiei palavras de felicidade, acabei perdendo a hora.
Como eu desejei que alguém pudesse ver.

Giovana Savieto

Um pensamento vago, dançando por entre notas engasgadas. Sob falsos soluços, tropeços em agudos árduos. O grito abafado numa canção, inércia de uma alma; Caindo pelos vales dos contraltos, inércia de mim.
Diante de um espelho oculto, sua cartola lança cada carreira de teclas, cada sequência de sons...
Sensações humanas entrelaçadas com o desconhecido.
Posso sentir a leveza de seus dedos queimando suas inseguranças; A ferocidade de suas pálpebras constantemente fechadas, dolorosas. Trombetas costuradas a cada partícula presente nesta sala, sinfonia de anjos batendo contra os limites de concreto.
Meu peito, agora perfurado por uma flecha envenenada, transforma em êxtase o resto de minhas terminações nervosas... A claridade e a nitidez dão lugar à ansiedade das sinapses.
Os passos pela grama molhada, a inalação do aroma, o canto dos pássaros... Ainda escuto sua canção, pianista.
Amada, toque para a satisfação dos meus sentidos, preencha com vida esta melodia, que neste momento me entrega sua própria.
Esta música... ela flutua até os ouvidos do meu coração, minha cantante.
Um pensamento vago, caminhando por entre notas engasgadas... Sob falsos soluços, tropeços... Ainda lhe peço:
Dance de encontro a mim, pianista.

Giovana Savieto

Seus olhos... não os deixe sozinhos.

Giovana Savieto

Agora ela já é capaz de sentir as mudanças ao seu redor, uma vez que dentro de si, já não é a mesma.

Giovana Savieto

Veio como o último suspiro de um fadigar escarrado: O fim me apetece mais do que a discórdia.

Giovana Savieto

E a Arte é a dor em forma de pensamento.
A alegria camuflada em meio ao único ser maior que a vida, a Criação, que quando não exposta de forma equivalente, expira dentre as frestas e transforma seu corpo num objeto inválido e vazio; despedaçado; tão incompleto que se torna capaz de entregar-se a morte, ao sacrifício, ao pseudo drama visto a olhos nus.

Giovana Savieto

E a Arte é o que sobra do desespero.
A complexidade camuflada em cores quentes, o ápice, que quando exposto faz os olhos congelarem e os batimentos pararem; alucinados; tão completo que se torna capaz de entregar-se à vida, à ardência, ao desejo.
É o quê não existe, mas que pode ser tocado:
Perfection.

Giovana Savieto

Como um meio observador, embora não sem razão, notei os fios queimados do seu cabelo amanhecido. Tão bela era aquela criatura com montanhas nas sobrancelhas e estradas nas costelas...

Giovana Savieto

Pensamentos se vão no meio tempo em que trocam-se frases e sentimentos. Algum tempo se passou e você ainda observa as constantes mudanças de humor ao seu redor. Elas não são importantes nem relevantes, porém são provas de que você se perdeu… Sempre há a esperança de se encontrar num rosto, ou no acaso.

Giovana Savieto