Biografia de Barão de Montesquieu

Barão de Montesquieu

Charles-Louis de Secondat, o barão de Montesquieu, nasceu no Palacete de la Brède, em janeiro de 1689.

Em 1708, formou-se em direito pela Universidade de Bordeaux e seguiu para Paris, a fim de continuar seus estudos. Voltou para La Brède após a morte do pai, para cuidar de sua herança.

Foi em 1716 que herdou o título de Barão de La Brède e de Montesquieu, de um tio. Além disso, também passou a ser presidente da Câmara de Bordeaux, atuando em questões judiciais e administrativas da região.

A fama como escritor veio pouco tempo depois, quando publicou as “Cartas Persas”, em 1721, onde denunciou os abusos do poder autoritário e os excessos cometidos no reinado de Luís XIV. Passou um tempo entre os salões literários em Paris, os estudos e o cargo na Câmara, além da atividade de escritor, mas deixou tudo isso para se dedicar exclusivamente aos livros.

Em 1728 foi eleito para a Academia Francesa. A fim de estudar o sistema político inglês, foi morar na Inglaterra por dois anos. Em seu retorno escreveu “O Espírito das Leis”, considerado a sua obra-prima. Foi um livro de grande sucesso, assim como primeiro, mas que recebeu também críticas afiadas.

Nesse livro, Montesquieu explicou as leis humanas e as instituições sociais. Definiu três tipos de governos: os republicanos, os monárquicos e os despóticos. Além disso, organizou um sistema de governo contra o absolutismo e idealizou o Estado regido por três poderes separados, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.

Foi essa teoria de separação dos poderes que o fez famoso até hoje. O impacto de suas idéias na política foi imenso e influenciou a organização das nações modernas. As obras de Montesquieu são estudadas até hoje, na ciência política.

A sua próxima obra "Em defesa do Espírito das Leis" foi uma resposta aos críticos e foi escrita em dois anos. Mas a Igreja Católica colocou esse livro na lista do Index, os livros proibidos. Apesar disso, a obra foi lançada em 1748, em dois volumes, para tentar driblar a censura.

O Barão de Montesquieu faleceu em Paris, França, no dia 10 de fevereiro de 1755, aos 66 anos.

Acervo: 85 frases e pensamentos de Barão de Montesquieu.

Frases e Pensamentos de Barão de Montesquieu

Quanto menos os homens pensam, mais eles falam.

Barão de Montesquieu

Liberdade é o direito de fazer tudo o que as leis permitem.

Barão de Montesquieu

Se quiséssemos ser apenas felizes, isso não seria difícil. Mas como queremos ficar mais felizes do que os outros, é difícil, porque achamos os outros mais felizes do que realmente são.

Barão de Montesquieu

A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos.

Barão de Montesquieu

Só se conhece o que se pratica.

Barão de Montesquieu