A Menina que Roubava Livros

A Menina Que Roubava Livros é um drama do escritor australiano Markus Zusak, publicado em 2005, que conta a história de Liesel Meminger, uma jovem que vive com os pais adotivos, e que desenvolveu o hábito de roubar livros para ler para o amigo judeu que vive escondido em sua casa, na Alemanha nazista.
1 - 25 do total de 54 pensamentos de A Menina que Roubava Livros

''Quando a morte conta uma história, você tem que parar pra ouvi-la.''

A Menina que Roubava Livros

Sobre a morte...basta dizer que, em alguns ponto do tempo, eu me erguerei sobre você com toda a cordialidade possível.Sua alma estará em meus braços.Haverá uma cor pousada em emu ombro. E levarei,você embora gentilmente...

A Menina que Roubava Livros

Decididamente, eu sei ser animada, sei ser amável. Agradável. Afável. E esses são apenas os As. Só não me peça para ser simpática. Simpatia não tem nada a ver comigo.

A Menina que Roubava Livros

O único dom que me salva é a distração. Ela preserva minha sanidade.

A Menina que Roubava Livros

Talvez esse seja um castigo justo para aqueles que não possuem coração: só perceber isso quando não pode mais voltar atrás.

A Menina que Roubava Livros

E o riso dela? Era algo absolutamente dominador. Ninguém tinha a menor chance diante dele.

A Menina que Roubava Livros

A menina não o produzia com frequência, mas, quando ele surgia, seu sorriso era faminto.

A Menina que Roubava Livros

"Os empobrecidos sempre tentam continuar andando, como se a recolocação ajudasse. Desconhecem a realidade de quem uma nova versão do velho problema estará à sua espera no fim da viagem ... - Aquele parente que a gente evita beijar."

"Há rugas na face de papai. Parecem tensas e por algum motivo quando as vejo sinto vontade de chorar. Não é por tristeza nem por orgulho."

A Menina que Roubava Livros

Uma menina feita de trevas.

A Menina que Roubava Livros

Este é um pequeno fato. Você vai morrer

A Menina que Roubava Livros

"O ser humano não tem um coração como o meu. O coração humano é uma linha, ao passo que o meu é um círculo, e tenho a capacidade interminável de estar no lugar certo na hora certa. A conseqüência disso é que estou sempre achando seres humanos no que eles têm de melhor e de pior. Vejo sua feiúra e sua beleza, e me pergunto como uma mesma coisa pode ser as duas. Mas eles tem uma coisa que eu invejo. Que mais não seja, os humanos têm o bom senso de morrer"

A Menina que Roubava Livros

Uma oportunidade conduz diretamente a outra.

A Menina que Roubava Livros

Não se deixe iludir.

A Menina que Roubava Livros

Está aí uma coisa que nunca saberei nem compreenderei - do que os humanos são capazes.

A Menina que Roubava Livros

Não me façam feliz. Por favor, não me saciem nem me deixem pensar que alguma coisa boa pode sair disso. Olhem para meus machucados. Olhem para este
arranhão. Estão vendo o arranhão dentro de mim? Estão vendo ele crescer bem diante dos seus olhos, me corroendo? Não quero ter esperança de mais nada.

A Menina que Roubava Livros

Quando Liesel se foi nesse dia, disse uma coisa com grande constrangimento. Na tradução, lutou com duas palavras gigantescas, carregou-as no ombro e as largou como um par atamancado aos pés de de Ilsa Hermann. Elas caíram de banda, quando a menina deu uma guinada e não pôde mais suportar o peso. Juntas, as duas ficaram no chão, grandes, altas e canhestras.
- Duas Palavras Gigantescas-
sinto muito.

A Menina que Roubava Livros

Uma ideia bonita:
Uma, roubava livros.
O outro, roubava o céu

A Menina que Roubava Livros

As pessoas só observam as cores do dia no começo e no fim, mas para mim, está
muito claro que o dia se funde através de uma multidão de matizes e entonações, a
cada momento que passa. Uma só hora pode consistir em milhares de cores diferentes.
Amarelos céreos, azuis borrifados de nuvens. Escuridões enevoadas. No meu ramo de atividade,faço questão de notá-los.

A Menina que Roubava Livros

E o riso dele? Era algo absolutamente dominador. Ninguém tinha a menor chance diante dele.

A Menina que Roubava Livros

Algumas pessoas passam por sua vida, outros a acompanham até que não lhes seja mais possível, outro estão mais perto do que parecem.

A Menina que Roubava Livros

Lamentou acordar. Tudo desaparecia quando ela estava dormindo.

A Menina que Roubava Livros

"Ele lhe dera as mais belas páginas de sua vida."

A Menina que Roubava Livros

“Com um sorriso desses você não precisa de olhos…”

A Menina que Roubava Livros

Apesar da ameaça. Sou só garganta.. Não sou violenta. Não sou maldosa. Sou só um resultado.

A Menina que Roubava Livros

Em algum lugar, em toda aquela neve, ela via seu coração partido em dois pedaços. Cada metade luzia e pulsava sob a imensa branquidão.

A Menina que Roubava Livros