Frases de Arthur Rimbaud

Cerca de 19 frases de Arthur Rimbaud

Eu escrevia silêncios, noites, anotava o inexprimível. Fixava vertigens.

Arthur Rimbaud

Ninguém é sério aos 17 anos.

Arthur Rimbaud

A nossa pálida razão esconde-nos o infinito.

Arthur Rimbaud

Acredito que estou no inferno, portanto estou nele.

Arthur Rimbaud

O poeta faz-se vidente através de um longo, imenso e sensato desregramento de todos os sentidos.

Arthur Rimbaud

Escrevia silêncios, noites, anotava o inexprimível.
Fixava vertigens.
Criei todas as festas, todos os triunfos, todos os dramas.
Tentei inventar novas flores, novos astros, novas carnes, novos idiomas.

Arthur Rimbaud

Farto de ver. A visão que se reecontra em toda parte.
Farto de ter. O ruído das cidades, à noite, e ao sol, e sempre.
Farto de saber. As paradas da vida. - Ó Ruídos e Visões!
Partir para afetos e rumores novos.

Arthur Rimbaud

De manhã, eu tinha o olhar tão perdido e a postura tão morta, que aqueles que encontrei talvez não me vissem.

Arthur Rimbaud

Farsa contínua! A minha inocência me faria chorar. A vida é a farsa a ser levada por todos.

Arthur Rimbaud

A poesia não voltará a ritmar a ação; ela passará a antecipá-la.

Arthur Rimbaud

Baile dos Enforcados
(fragmento)

Dançam, dançam os paladinos,
Os magros paladinos do diabo,
Os esqueletos dos Saladinos.

Arthur Rimbaud

Dos meus antepassados gauleses tenho os olhos azuis pálidos, uma firmeza limitada e a falta de habilidade na luta.

Arthur Rimbaud

O poeta se faz vidente por meio de um longo, imenso e refletido desregramento de todos os sentidos. Todas as formas de amor, de sentimento, de loucura; ele procura ele mesmo, ele esgota nele todos os venenos, para só guardar as quintessências.

Arthur Rimbaud

Recebi no coração o golpe de misericórdia. Ah! Eu não o havia previsto.

Arthur Rimbaud

Vamos apreciar sem vertigem o tamanho de minha inocência.

Arthur Rimbaud

A mão na pena, vale a mão na enxada.

Arthur Rimbaud

Os beijos são como pepitas de ouro e de prata encontradas na terra sem ter qualquer valor em si e que são preciosas por indicar que há uma mina por perto.

Arthur Rimbaud

Uma noite, sentei a Beleza no meu colo. - E a achei amarga. - E a xinguei.

Arthur Rimbaud

Cada vez que o rouxinol-Paul, a coruja-verlaine
me apelidam de anjo-Arthur, demónio-rimbaud
escondo-me na toca do bosque verde e ouço a
natureza a comover-me!

Filipe Marinheiro