Amor de Irmã

Cerca de 108 frases e pensamentos: Amor de Irmã

Vivo já fora de mim,
desde que morro de amor,
Porque vivo no Senhor,
Que me escolheu para si,
Quando o coração lhe dei,
Com terno amor lhe gravei,
Que morro porque não morro.

Vivo sem viver em mim,
E tão alta vida espero,
Que morro porque não morro,
Vivo sem viver em mim.

Esta divina prisão,
Do amor em que eu vivo,
Fez a Deus ser meu cativo,
E livre meu coração,
E causa em mim tão paixão
Ser eu de Deus a prisão,
Que morro porque não morro.

Ai que longe é esta vida!
Que duros estes desterros!
Este cárcere, estes ferros
Onde a alma está metida!
Só de esperar a saída
Me causa dor tão sentida,
Que morro porque não morro.

Vida, que posso eu dar
A meu Deus que vive em mim,
Se não é perder-me enfim,
Para melhor o gozar?
Morrendo, O quero alcançar,
Pois nEle está meu socorro,
Que morro porque não morro.

Vivo sem viver em mim,
E tão alta vida espero,
Que morro porque não morro,
Vivo sem viver em mim.

Santa Teresa de Jesus - versão irmã Kelly Patrícia.

Em casa, além de ser Pedro ou Janete, temos também um caráter geral; marido ou esposa, irmão ou irmã, chefe, colega ou subordinado. Mas não entre nossos amigos. Trata-se de uma relação de mentes desembaraçadas ou despidas. Eros quer corpos nus, a Amizade personalidades nuas.

C. S. Lewis - Os quatro amores

Minha irmã, Minha florzinha
Amo chamar você de minha princesinha
O amor que sinto por ti é algo inexplicável
Não posso imaginar minha vida sem você do meu lado
Agradeço muito a Deus por ter te mandado
Anjinho lindo do cabelo dourado
Chegou no mundo para trazer alegria e muito amor
Fez das nossas vidas uma verdadeira felicidade
Minha princesinha amada
Minha amiga e confidente
Te amo sem medidas
Te amo para toda vida
Te amo eternamente!

Carol Guterres

Consequencias
Tenho até dó de quem brinca comigo...eu não consigo odiar, pois ódio e amor são irmãos. Eu ignoro mesmo! Falsidade se paga com Indiferença!

Tamy Henrique Reis Gomes

O ser não pode conviver com o amor, pois ele deseja conquistar a dor irmã.

Santiago Junior

O amor deve ser recíproco, se não for, é paixão.
Igual o amigo, se não for recíproco, é apenas irmão.

Magjeander O.

Falar de amor? Quem nunca.
Ninguém sabe definir, mas todos sentimos.
Amor de amizade, amor de irmão, amor de mãe e amor de paixão.
Existem varias maneiras de se amar alguém, a verdade é que nenhum amor é igual.
São todos diferentes, mesmo se você já amou alguém e agora está apaixonado por outra pessoa. É amor, mas diferente, nunca amamos as pessoas das mesmas maneira que amamos outro alguém.
É tudo amor, mas um amor de cada jeito.

Yasmin Menezes

Quanto mais conheço o ser humano, mais vejo que o amor e carinho dispensado por minha mãe e irmã são verdadeiros... e o carinho de meus animais de estimação são mais valorosos do que de qualquer outra pessoa indiferente a mim, que me diga que "ama".

Dani Ramos

Chamo-me amor aminha irmã é a felicidade a minha prima é a vida os meus melhores amigos sao o carinho e a compaixao os meu inimigos sao o odio e o rancor a minha mae é a paixao o meu pai é a soliedariedade, o meu tio é a capacidade a minha tia é a percistência, e por fim os meus avos sao organizacao e a amizade

Adrielmajx

Amor e amores..... AMOR = Deus, Pai, Mãe, Irmã e futuramente minha Esposa. Amores = Todos os falsos que dizem me amar, porém se afastam de mim por um minuto estão me detonando estes sempre quero a minha volta.

Adryano Siqueira

Mesmo q os conflitos existam entre nos minha irmã, o amor sempre vencera. Pois amar faz bem! Os conflitos existe p/ apimentar a vida! mesmo assim te amarei. E nunca de ti me esquecerei! Bjus! Jesus te ama e eu tambem!
Para vc minha irma querida!
Ass: ana carla

Beatriz monteiro

Angela, Anginha, Ginha
Amor,anjo e luz aninha
Força, graça,irmã minha
Na proteção de Deus caminha

Parabéns
11.02.08

Vera Lúcia Câmara

A mentira é a irmã mais velha da inveja, o Amor é filho único.

Gedália Santos

“É só dizer que você entende desse amor,
Desse amor pela dança,
Que a gente vira amigo, irmã,
Clone, clã.”

Thalita de Oliveira

Todo amor que vc tem é
Delicado para as pessoas que vc ama
Tipo, pai, mãe, irmã,e namorado ou namorado
se vc a ama faça uma decharação de amor ou uma serenata
De amor .
Porque sem amor vc não é nada .
E muito menos sem sabedoria .
Se vc dar um beijo na pessoa que vc ama .
E ela vai retribuir todo esse amor em uma unica noite

Suelin Marques Farias

Espada de prata

A coroa de prata
Segue a irmã
A espada sonata

A espada imortal
Maior que um clã
Mancha o vitral

O elmo de ouro
Ao sol reluz
É luz do tesouro

Reis sucumbem
Fazem os deuses
Que as terras inundem

Marchando e matando
A estrela do dia
A espada voando

Os homens do mar
Doce ironia
Na água a tombar

O homem dos céus
Bebe o vinho
E cospe o mel

No inferno sozinho
Clama os tronos
Herdeiro de Chronos.

Rodolfo Mair Coelho

Eu sou o caçula. Não sei se isso é bom ou ruim, só sei que tenho uma irmã legal e, se fosse possível, eu queria muito ter tido um irmão também. Semana passada minha mãe foi internada no hospital às pressas. Descobriu que estava com uma espécie de cisto na garganta, provocado por uma bactéria desconhecida e terrivelmente má. Ela não conseguia falar e nem respirar direito. Uma coisa preocupante. Eu não moro mais com minha mãe há um ano. Mas, um dia antes dela ser internada, bateu uma dor tão forte, que eu peguei o telefone e liguei para ela num desespero indescritível, como se fosse uma premonição. Foi quando eu ouvi aquela voz doce ser transformada por uma garganta inflamada e certamente dolorida. Falei que eu a amava muito e que, apesar de ter visto ela há menos de cinco dias, eu estava com muita saudade. E que, apesar de não poder vê-la naquele segundo, eu faria isso o mais rápido possível. Eu não vi os dias em que ela começou a sofrer com esse cisto e não vi a carinha dela de desespero por não conseguir falar e respirar e não a vi ser levada às pressas para o hospital e não segurei as mãos dela e não dei força e nem pude dizer que tudo ficaria bem. E isso doeu muito. Passei no Salvador Shopping pra tomar um café com uma amiga. Porque eu não queria interromper a conversa profunda que eu estava tendo com ela, eu coloquei o celular no silencioso. Porque o celular estava no silencioso, não vi as chamadas da minha irmã. Porque eu não atendi ao telefone, ela me mandou uma mensagem que me fez perder o chão. Me disse que minha mãe tinha sido internada e que não sabia o estado de saúde dela. Fiquei imóvel e ao mesmo tempo enlouquecido ao ler a primeira linha daquela mensagem sem um pingo de profundidade. E enquanto eu fiquei imóvel, dopado por uma confusão mental, iniciei um processo de possibilidades infinitas do que poderia ter acontecido com minha mãe. E isso doeu muito. Fantasiei coisas terríveis e da forma mais dramática que possa existir. Tenho uma mania assustadora de fantasiar e dramatizar qualquer coisa que eu viva. Imaginei que ela estava internada, rodeado de médicos preocupados com a péssima reação do corpo dela. Imaginei que ela estava respirando com ajuda de aparelhos, imaginei que ela não respondia bem ao monitor de frequência cardíaca. E que eu esperava por notícias de sua saúde, andando para lá e para cá, do lado de fora, acompanhando tudo por um vidro desumano. E isso doeu muito. Minha amiga me olhou assustada, sem entender o que estava acontecendo comigo. Peguei minhas coisas e saí daquele shopping em menos de trinta segundos, sentindo amargura da vida, sem explicar nada para ela, porque até eu não sabia me explicar, correndo feito um louco pelas ruas. Chorei desesperadamente ao sair daquele lugar. E chorei ainda mais quando cheguei em casa e lembrei daquilo tudo que tinha acontecido. Porque minha mãe é única. E por lembrar que minha mãe é única, me tranquei no quarto e fui acometido por um choro trezentas vezes maior do que todos os choros que eu já tive na vida. Não teve um só segundo que uma lágrima não caísse dos meus olhos. Fui pra cama arrasado, sentindo uma dor incomensurável e profunda. Passei o resto da noite soluçando debaixo da coberta, sentindo uma tristeza sem fim, sem conseguir entender o porquê a vida é tão fria e desnecessariamente cruel. No dia seguinte, acordei com os olhos inchados e com as pálpebras avermelhadas. Minha irmã me olhou sem drama, dizendo que provavelmente minha mãe passaria por uma pequena cirurgia ou por uma drenagem, mas por enquanto ela recebia antibióticos pelas veias. Corri para o quarto e fui castigado novamente por uma onda de depressão indiscreta e inexplicável. Agarrei meu travesseiro buscando forças enquanto me automutilava ao ouvir Dear John, da Taylor Swift. Fui até o hospital visita-la, tentando disfarçar o máximo que eu pude da minha dor. Quando eu cheguei, minha mãe estava sentada, na cama do hospital, me esperando, sorrindo. E eu amei ela mais ainda. Sentindo uma paixão enorme por lembrar de tudo que ela odiava, de tudo que ela mais gostava na vida, de tudo que a gente já havia vivido, de tudo, de tudo, de tudo. Porque minha mãe é única. E por lembrar que minha mãe é única, eu decidi, na frente dela, aparentar estar disposto e achar graça nas piores coisas da vida porque eu queria fazê-la rir das minhas palhaçadas. Como sempre. Gosto de mostrar pra ela que estou sempre disposto e que acho graça na vida. Mas por dentro eu não estou tão vivo assim e nem acho graça de muita coisa na vida. Minha mãe tem 47 anos. Pode durar mais trinta ou quarenta anos, eu sei. Mas pela primeira vez na vida, e dói dizer isso, comecei a pensar na morte dela. Comecei a me destruir ao pensar que, se já me sinto sozinho nessa vida de merda, sem ela, minha vida será uma total desgraça. O problema é que ela envelheceu e eu não. Eu continuo adolescente. Tenho quase 23 anos, mas ela me vê como adolescente. Por fora, eu sou disposto e faço palhaçada com as coisas da vida. Mas por dentro, sou completamente medroso, assustado, carente e dependente de uma mulher que é única nessa merda de mundo. Eu quero que alguém pare o filme e coloque replay. Quero sentir novamente minha mãe alisando a barriga dela e morrendo de curiosidade pra saber como será meu rostinho. Quero lembrar do primeiro segundo em que eu olhei para ela e nossos olhos se cruzaram como deve acontecer entre a lua e todas as estrelas de uma constelação. Quero voltar ao segundo em que eu chamei a palavra mãe pela primeira vez e eu recebi o sorriso enorme dela. Voltar ao segundo em que ela me olhou com aquela carinha de pena ao me deixar na escola no primeiro dia de aula, voltar ao segundo em que ela me repreendeu por ter tirado nota vermelha no boletim. Quero voltar todos os segundos em que ela me fez pagar os maiores micos na rua, os segundos em que ela me olhou torto porque eu não me comportei em algum lugar, os segundos em que ela, sem eu perceber, de alguma forma só queria me fazer feliz e eu não compreendi, os segundos em que eu voltava de uma festa e ela estava sentada, no sofá, me esperando, porque ela não conseguia dormir, o segundo em que ela me acalmou quando eu tive medo de dormir no escuro. E pagaria o quanto que fosse pra voltar ao segundo em que eu não abracei ela e não disse o quanto amava. E pagaria porque, se eu pudesse, eu diria pra minha mãe o quanto eu a amo a cada segundo. O segundo que foi, o segundo de agora e o segundo de amanhã. E o segundo de trinta, quarenta anos. Eu amo minha mãe. E eu sei que não tem nada e nem ninguém nesse mundo que possa substituí-la. Porque ela é única. Eu sei, eu tenho minha irmã. Quando minha mãe desaparecer no vento, a gente pode se trancar num quarto e chorar muito e acordar juntos com pálpebras avermelhadas e com as almas doloridas. Eu sei que minha irmã também é linda e que ela coloca mais graça na minha vida, mas não é de amor de irmão que estou falando. Minha irmã também é única. E eu amo ela. E eu sei que um dia ela vai dividir comigo essa dor injusta de perder minha mãe. Mas eu não quero admitir que um dia isso vá acontecer. Eu vou apagar isso do texto. Isso dói tanto, que se ficar registrado, vai doer mais ainda. Eu não vou publicar esse texto. E eu quero minha mãe ainda aqui pra dividir comigo e a minha irmã todas as belezas e todas as desgraças de ter nascido num mundo tão injusto, cruel e dolorido. E poder dar risada de tudo na vida. Eu queria sentir, quando minha mãe se sente triste, apenas metade da tristeza só pra ela se sentir mais leve. Eu queria ter, nas ceias de natal e também nos insuportáveis churrascos de domingo, apenas metade da paciência que ela tem em demonstrar ser espetacular. Eu queria congelar minha mãe pra sempre. Eu queria que ela ficasse em algum lugar inabalável. E eu tranco os dedos e olho pra ela e sinto um carinho tão grande. E eu peço, se possível, muito pra ela não desaparecer no vento. Eu amo muito minha mãe. E minha mãe é única nessa merda de mundo sem graça. E eu tenho medo dela deixar de ser qualquer coisa pra mim. E eu tenho medo de um dia deixar de ser o filho caçula que ela tanto achou louquinho e esquisito. Que ela tanto acreditou que fosse disposto. Que ela tanto sorriu das palhaçadas. Que ela tanto amou. Que ela tanto deu o suor e a vida.

— Murilo Melo, Tô achando que minha mãe foi feita para sempre

Murilo Melo

Indiferença e Ódio

As maiores armas
contra o amor...
São a indiferença e o ódio.
São sentimentos abstratos
que matam
qualquer emoção do amor,
no coração de quem ama!
E indiferença e o ódio,
são primos-irmãos.
E quem os usam
contra alguém...
Não tem alma leve!

Dayse Sene

"Casa de mãe é onde qualquer um se cura de todas enfermidades!! É o excesso de cuidado, amor, carinho, beijinhos, comidinha abençoada e tudo que ampara..."

Adamaris Elias