Amor Companheiro

Cerca de 74929 frases e pensamentos: Amor Companheiro

Os nossos pais amam-nos porque somos seus filhos, é um fato inalterável. Nos momentos de sucesso, isso pode parecer irrelevante, mas nas ocasiões de fracasso, oferecem um consolo e uma segurança que não se encontram em qualquer outro lugar.

Bertrand Russell

O amor pintam-no cego e com asas; cego para não ver os obstáculos; com asas para os transpor.

Jacinto Benavente y Martinez

O amor é um sono que chega para o pouco ser que se é

Fernando Pessoa

O coração das mães é um abismo no fundo do qual se encontra sempre um perdão.

Honoré de Balzac

Não se pode amar ou odiar quem não se conhece ainda.

Leonardo da Vinci

É mais fácil amar que ser amado. Aceite o amor: ele nao vai ficar esperando para sempre.

Paulo Coelho

Em última análise, amam-se os nossos desejos, e não o objeto desses desejos.

Friedrich Nietzsche

Quando um homem ama verdadeiramente, é porque é a primeira vez que ama.

Oscar Wilde

Nós nascemos sozinhos, vivemos sozinhos e morremos sozinhos. Somente através do amor e das amizades é que podemos criar a ilusão, durante um momento, de que não estamos sozinhos.

Orson Welles

Só pelo amor o homem se realiza plenamente.

Platão

O amor é a força mais abstrata, e também a mais potente que há no mundo.

Mahatma Gandhi

A ausência só mata o amor quando ele já está doente na data da partida.

Condessa Diane

Se quer ser amado, ame.

Sêneca

O amor sem esperança não tem outro refúgio senão a morte.

José de Alencar

O amor é a asa veloz que Deus deu à alma para que ela voe até o céu.

Michelangelo

Para quem ama, qualquer sacrifício é alegria.

Benjamim Franklin

Nunca permita que um problema a ser resolvido se torne mais importante do que uma pessoa a ser amada.

Barbara Johnson

Um amor, uma carreira, uma revolução: outras tantas coisas que se começam sem saber como acabarão.

Jean-Paul Sartre

Um beijo

Foste o beijo melhor da minha vida,
ou talvez o pior...Glória e tormento,
contigo à luz subi do firmamento,
contigo fui pela infernal descida!

Morreste, e o meu desejo não te olvida:
queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,
e do teu gosto amargo me alimento,
e rolo-te na boca malferida.

Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo,
batismo e extrema-unção, naquele instante
por que, feliz, eu não morri contigo?

Sinto-me o ardor, e o crepitar te escuto,
beijo divino! e anseio delirante,
na perpétua saudade de um minuto...

Olavo Bilac