Agradecimento pelos Filhos

Cerca de 1624 agradecimento pelos Filhos

"Como os pássaros, que cuidam de seus filhos ao fazer um ninho no alto das árvores e nas montanhas, longe de predadores, ameaças e perigos, e mais perto de Deus, deveríamos cuidar de nossos filhos como um bem sagrado, promover o respeito a seus direitos e protegê-los."

Zilda Arns Neumann

O SENHOR NÃO A DESAMPARA
" Acho que o meu amor sufocou meus filhos e distanciou-me das outras pessoas". Estas palavras expressam a angústia de uma mulher que, após criar os seus três filhos com carinho, foi abandonada no leito de um hospital, onde passou os últimos dias de sua vida.
Essa mãe aflita habituara-se à leitura da Bíblia, e certo dia folhando-a, procurou saber o que o Senhor queria falar-lhe. Ela deparou-se com o texto em Josué 1.5,6: ...Não te desampararei, nem te deixarei, esforça-te e tem bom ânimo porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a teus pais que lhe daria. Então pôde entender que não criou os filhos para ela mesma, mas para Deus, e que apesar do desprezo deles podia felizmente contar com a companhia daquele que jamais a abandonara: Jesus.
Ela percebeu que a vida é um eterno dar e receber, ensinar e aprender, e que todo o amor que dedicou aos seus filhos estavam registrados diante de Deus. Então, ali mesmo, no leito, ela fez uma oração e pôde descansar em paz.
Se você tem passado momentos de solidão, se tem sido desprezada(o) por algum parente ou amigo, saiba que o seu Amigo maior nunca a(o) desamparará. Ore neste dia, busque renovo espiritual e a companhia de Cristo. Ele é o amigo fiel que certamente fará de você uma pessoa mais do que vencedora.

Elizete Malafaia

As mães da terra nunca abandonam os seus filhos, teus braços se abrem quando é preciso um abraço, teu coração sabe compreender quando é preciso uma amiga, e teus filhos são guiados por tua força, tua coragem e teu amor pela vida, e se preciso for darão asas a teus filhos para que possam voar.

Marcelo Luz

Não obedeça teus pais e um dia teus filhos te farão lembrar deles;
Não preste atenção nos ensinamentos de teus professores e o emprego te fara sentir falta deles;
Não se esqueça de Deus para um dia não se perguntar se ele esqueceu de você!!.

Jandrey

Sem Deus, meus filhos, minha família e você meu fã, eu não poderia te feito isto tudo, seu amor, seu apoio, e lealdade fez isto tudo ser possível. Você estava lá quando eu realmente precisei de você, seu sempre e presente amor ajudou-me ,e enxugou minhas lagrimas ,e carregou me .Eu presarei sua devoção e apoio pra sempre .você e minha inspiração
Com Amor...

Michael Jackson (comunicado escrito no dia do seu julgamento para os fãs)

Aos meus Filhotes ...
Mas porque me queixo eu

Não o devia fazer
FILHOS a vida me deu
Para feliz poder ser


São tudo p'ra mim na vida
São na vida o meu dote
A minha FILHOTA q'rida
Meu adorado FILHOTE


P'ra eles quero pedir
Sorte saúde e amor
Nada mais vou exigir
Faz-me VIDA esse favor



Criei-vos com muito AMOR
Cuidado e muito miminho
Hoje sinto mágoa e dor
Porque me sinto sózinho


Mas continuarei a 'star
Junto de vós bem pertinho
P'ra vos continuar a DAR
Meu amor e meu carinho


Hoje não são mais crianças
FELIZES vos quero ver
Cheios de sonhos e 'speranças
Eu por isso irei fazer

The Secret

Amor de Pai ...

O amor de PAI tem raízes
Quando põe filhos no mundo
Se alguém os faz infelizes
Vive em desgosto profundo

Chora de noite e de dia
Sem nada poder fazer
Nunca mais tem alegria
E assim vive até morrer

Quando em trabalhos me vi
Metido em grandes sarilhos
A vida a Deus ofereci
P’ra me salvar os meus filhos

Eu tenho uma cama assim
Que faço com todo o jeito
P’rós afagar junto a mim
A noite quando me deito

Eu queria ter junto a mim
Os dois filhotes que fiz
Não podendo ser assim
Não me sinto um pai feliz

Queria falar com Jesus
Que tanto poder encerra
P’ra me aliviar a cruz
Que eu carrego na terra

Agarro-me á minha cruz
Como se fosse um troféu
Que foi o que fez Jesus
E no fim ganhou o Céu

Muito gostava eu de ver
Mas é feito a horas mortas
Deus do Céu a escrever
Direito por linhas tortas

The Secret

um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão:
quem são aquelas pessoas?
diremos que eram nossos amigos
E isso vai doer tanto...

Vinicius Moraes

Lá na infância
Qualquer pessoa que já tenha se separado e tenha filhos sabe como a gente se preocupa com a reação deles e procura amenizar qualquer estrago provocado por essa desestruturação. É preciso munir-se de muito respeito, delicadeza e amor para que essa ruptura seja bem assimilada e não produza traumas e inseguranças.

Muito do que somos hoje, do que sofremos e do que superamos, tem a ver com aquele lugar chamado "infância", que nem sempre é um paraíso. Por mais que tenhamos brincado e recebido afeto, é lá na infância que começamos a nos formar e a nos deformar através de medos, dúvidas, sensações de abandono e, principalmente, através da busca de identidade.

Por tudo isso, estou até agora encantada com a leitura de Marcas de Nascença, fenomenal livro da canadense Nancy Huston e que deixo como dica antes de sair de férias. O livro é narrado por quatro crianças de uma mesma família, em épocas diferentes, todas quando tinham seis anos: primeiro, um garotinho totalmente presunçoso, morador da Califórnia, em 2004. Depois, o relato do pai dele, quando este também tinha seis anos, em 1982. A seguir, a avó, em 1962, e por fim a bisavó, em 1944. Ou seja, é um romance genealogicamente invertido, começando logo após o 11 de Setembro e terminando durante a Segunda Guerra Mundial, mas é também um romance psicanalítico, e é aí que se torna genial: relata com bom humor e sem sentimentalismo todo o caldeirão de emoções da infância, mostrando como nossas feridas infantis seguem abertas a longo prazo, como as fendas familiares determinam nossos futuros ódios e preconceitos e como somos "construídos" a partir das nossas dores e das nossas ilusões. Mas tudo isso numa narrativa sem ranço, absolutamente cativante, diria até alegre, mesmo diante dessas pequenas tragédias íntimas.
A autora é bastante conhecida fora do Brasil e ela própria, aos seis anos, foi abandonada pela mãe, o que explica muito do seu fascínio sobre as marcas que a infância nos impõe vida afora. É incrível como ela consegue traduzir os pensamentos infantis (que muitas vezes são adultos demais para a idade dos personagens, mas tudo bem), demonstrando que toda criança é uma observadora perspicaz do universo e que não despreza nada do que capta: toda informação e todo sentimento será transformado em traço de personalidade.

Comecei falando de separação, que é o fantasma familiar mais comum, mas há diversas outras questões que são consideradas "linhas de falha" pela autora e que são transmitidas de geração para geração. Permissividade demais gerando criaturinhas manipuladoras, mudanças constantes de endereço e de cidade provocando um desenraizamento perturbador, o testemunho constante de brigas entre pessoas que se dizem amar, promessas não-cumpridas, pais que trabalham excessivamente, a religião despertando culpas, a política induzindo a discordâncias e exílios, até mesmo uma boneca muito desejada que nunca chegou às nossas mãos: tudo o que nos aconteceu na infância ou o que não nos aconteceu acaba deixando marcas para sempre. Fazer o quê? Em vez de tentar escapar de certas lembranças, o melhor é mergulhar nelas e voltar à tona com menos desespero e mais sabedoria. Todos temos nossas dores de estimação. O que nos diferencia uns dos outros é a capacidade de conviver amigavelmente com elas.

Martha Medeiros

É inútil esperar que os filhos, ou aqueles que estão sob nossa, sigam a mesma trajetória de evolução que seguimos. Esse fato serve, até certo ponto, para mostrar a enorme responsabilidade que é ser pai ou mãe.

Gandhi

As mães da terra nunca abandonam os seus filhos. O mesmo faz Maria que tanto ama os seus filhos ao longo da vida; com que ternura, com que bondade não irá ela protegê-los nos últimos instantes, quando a necessidade é maior.

São João Bosco

talvez o mundo se rebele contra nós...
esse mundo de corruptos, filhos da inveja!
mas a amizade durará e restirá ate o fim dos tempos...
porque o sentimento...
o sentimento não é algo q o homem escolhe ou domina...
o sentimento estava aqui antes mesmo de nacermos...
porém são poucos q o têm em realidade...
alguns apenas vivem na ilusão de que sabem o que é o amor...
talvez o mundo diga não pra nós...mas o sentimento...
ah o sentimento dura, perdura, insiste!
são poucos os seres capazes de amar...e de saberem o que realmente o amor é...
mas ele sempre está em nosso alcanse...
são poucos os seres capazes de ver q ele esta ali...pertinho...quase q nos fazendo carinho...pedindo pra ser absorvido...
basta um simples gesto...so um! movimentar os lábios, abrir o coração e dizer: te amo para q nossa vida tenha mais sentido.

viviane

“Todos que me conhecem sabem que meus filhos são prioridade na minha vida e eu nunca machucaria uma criança.”

Michael Jackson criança

A gente se preocupa em deixar um mundo melhor para os nossos filhos, mas nós deveríamos nos preocuparmos em deixar filhos melhores para o mundo.

Tio Escobar

"Não devemos levar em conta a rebeldia dos filhos no ato de educar, corrigindo-os hoje, pois nos sentiremos realizados com sua compreensão amanhã."

Ivan Teorilang

Um Deus infinito pode se dar inteiro a cada um de seus filhos. Ele não se distribui de modo que cada um tenha uma parte, mas a cada um ele se dá inteiro, tão integralmente como se não houvesse outros.

A cabana

Carta aos filhos


É chegada a hora da verdade, verdade esta que pode doer, mas verdade necessária.

Todos somos imperfeitos, mas devemos procurar corrigir essas imperfeições para não prejudicar ninguém. Então que tal começarmos a julgar em nós o que julgamos nos outros?

Sempre achamos que nosso irmão é o queridinho da mamãe, mas será que não é ele que a faz sua mamãe querida?

Quase não fazemos nossas mães sorrir, e sempre a fazemos chorar, e sem contar que quase não percebemos, quando ela precisa que enxuguemos suas lágrimas.

Olhem esta não é uma carta de condenação e sim uma carta de alerta, para que não venhamos sofrer mais tarde por nossos atos impensados. Gente, mãe não recebe manual de instrução quando nascemos, ela quase sempre aprende com os próprios erros e sofre muito por isso.

Qual filho nunca deu motivo de preocupação a uma mãe? Todos. Mas poucos são os filhos que compreendem que muitas das preocupações poderiam e deveriam ser evitadas. Quanto sofre uma mãe ao ver o filho doente, ou triste? E nós, o que fazemos em sinal de agradecimento?

NADA ! Ou melhor, se não fizesse-mos nada já estaríamos fazendo muito,

Só que!

Exigimos silêncio para dormirmos sem nos preocupar se ela dormiu ou se passou a noite acordada nos esperando chegar, rogando a Deus proteção por nós.

Exigimos comida quando temos fome, mas nos esquecemos de perguntar se ela já se alimentou. Exigimos que ela nos de toda atenção, mas não prestamos atenção se ela esta bem ou mal. Exigimos que ela seja uma boa mãe, mas, somos para ela péssimos filhos.

Queridos filhos! Vamos mudar isto? Vamos fazer silencio para que ela durma, vamos fazer greve de fome para que ela coma, vamos cerca-la de carinho e atenção para que ela possa prestar atenção nas coisas boas que a vida tem, vamos ser tão bons ao ponto de faze-la achar péssimo ser tão amada.

Queridos filhos. Muitas mães estão doentes, e os filhos têm o remédio! O remédio que elas precisam é amor, carinho e compreensão e se cada um der um pouquinho todas as mães serão um pouco mais felizes e com certeza Deus irá nos abençoar, e em resposta veremos sempre nossas mães a sorrir. Afinal não é ela que ao sairmos nos diz Deus o abençoe meu filho? Vamos tentar?

rafaela vsl

Se quiser que os seus filhos sejam brilhantes, leia contos de fadas para eles. Se quiser que sejam ainda mais brilhantes, leia ainda mais contos de fadas

Albert Einsten

FILHOS? MELHOR NÃO TÊ-LOS. MAS SE NÃO TÊ-LOS, COMO SABÊ-LOS?

Vinicius de Moraes