Acho que estou Gostando de você

Cerca de 4950 frases e pensamentos: Acho que estou Gostando de você

Acho que estou gostando de alguém, mas o meu achar vai achando que achou a felicidade por acaso...

Julio Aukay

"Acho que é isso que vocês não são capazes de compreender, que a gente, um dia, possa não querer mais do que tem."

Caio Fernando Abreu

"Meu propósito?
eu acho que...
fazer o melhor que eu possa através das canções, através da dança e através da música.
Eu estou confiando na minha arte.
Eu creio que todas as artes tenham como um último objetivo a união entre o material e o espiritual, o humano e o divino.
Eu acredito ser essa a razão da existência da arte.
E eu sinto como se fosse um instrumento...
apenas para dar música e amor, harmonia ao mundo. Para crianças de todas as idades, adultos e adolescentes."

MIchael Jackson

Eu acho um absurdo você me controlar assim, com essa facilidade, devia ter lei contra isso. Odeio você não me deixar ir embora, mas nunca me pedir pra ficar de vez.

Marcella Fernanda

Às vezes olho para minha própria cara e acho que ela está bem 'rodada'. Mas, considerando tudo pelo que já passei, não me acho tão mal assim.

Janis joplin

Eu acho que essa é apenas uma música boba sobre você
E sobre como eu perdi você
E os seus olhos castanhos

Lady Gaga

Quando acordei meu travesseiro estava molhado.
Eram lágrimas. Muitas. Minhas...
Acho que passei a noite regando meus sonhos.

Marla de Queiroz

O branco é sem dúvida uma cor e, pessoalmente, acho que você não vai querer discutir comigo.

Markus Suzak - A menina que roubava livros

So me custa dar-te o amor, porque acho-o um sentimento muito aquem de tudo o que quero infinitamente dar-te.

Eduardo Manuel C.C P. Franco

"... Acho que esse é o relacionamento mais humano que eu já tive: Só eu sinto, só eu sofro, só eu acho que existe."

Verônica Heiss

Tentei mais uma vez, mas eu não sei se isso me leva a algum lugar. Eu acho que eu cansei…

Esteban tavares

"Acho que sempre temos uma escolha."

Pretty Little Liars

quem sou eu?

SiNcErAmEnTe, eU nãO AiNdA ChEgUeI A UmA CoNcLuSão.
AS Vezes acho q sou assim e que já descobri minha identidade,mas ai vem e acontece algo que me põe em dúvidas de novo.

As vezes tenho vontade de fazer tudo.. d realizar tudo q desejo... as veezes tenho ansia de liberdade, d sair andando por ai sem destino e rumo... as vezes penso q sou forte e q posso lutar contra tudo e contra todos... as vezes eu acredito no amor...
Mas tem vezes q tenho vontade apenas de procurar um cantinho escuro e me esconder do mundo.. vontade de esconder meus medos, sentimentos,sonhos frustrados,dos amores complicados e das dores da vida.

POIS bem... continuo nessa vida errante.. sem sentido e sem rumo... quem sabe numa dessas esquinas da vida não encontro o que tanto busco?

"tenho fases como a lua..."
(clarice lispector)

RAQUEL MARQUES

Não sou fria.. apenas me tornei um iceberg pra quem merece…. e ainda acho pouco… vc merece de mim… o polo norte inteiro….

M.I.R. L

Se você pensa que vai agradar a todo mundo, acho melhor ir mudando de idéia e começar a agradar a Deus, porque Ele é o único que faz o impossível por você.

Mylena Sales

A complicada arte de ver
Rubem Alves

Ela entrou, deitou-se no divã e disse: "Acho que estou ficando louca". Eu fiquei em silêncio aguardando que ela me revelasse os sinais da sua loucura. "Um dos meus prazeres é cozinhar. Vou para a cozinha, corto as cebolas, os tomates, os pimentões - é uma alegria! Entretanto, faz uns dias, eu fui para a cozinha para fazer aquilo que já fizera centenas de vezes: cortar cebolas. Ato banal sem surpresas. Mas, cortada a cebola, eu olhei para ela e tive um susto. Percebi que nunca havia visto uma cebola. Aqueles anéis perfeitamente ajustados, a luz se refletindo neles: tive a impressão de estar vendo a rosácea de um vitral de catedral gótica. De repente, a cebola, de objeto a ser comido, se transformou em obra de arte para ser vista! E o pior é que o mesmo aconteceu quando cortei os tomates, os pimentões... Agora, tudo o que vejo me causa espanto."

Ela se calou, esperando o meu diagnóstico. Eu me levantei, fui à estante de livros e de lá retirei as "Odes Elementales", de Pablo Neruda. Procurei a "Ode à Cebola" e lhe disse: "Essa perturbação ocular que a acometeu é comum entre os poetas. Veja o que Neruda disse de uma cebola igual àquela que lhe causou assombro: 'Rosa de água com escamas de cristal'. Não, você não está louca. Você ganhou olhos de poeta... Os poetas ensinam a ver".

Ver é muito complicado. Isso é estranho porque os olhos, de todos os órgãos dos sentidos, são os de mais fácil compreensão científica. A sua física é idêntica à física óptica de uma máquina fotográfica: o objeto do lado de fora aparece refletido do lado de dentro. Mas existe algo na visão que não pertence à física.

William Blake sabia disso e afirmou: "A árvore que o sábio vê não é a mesma árvore que o tolo vê". Sei disso por experiência própria. Quando vejo os ipês floridos, sinto-me como Moisés diante da sarça ardente: ali está uma epifania do sagrado. Mas uma mulher que vivia perto da minha casa decretou a morte de um ipê que florescia à frente de sua casa porque ele sujava o chão, dava muito trabalho para a sua vassoura. Seus olhos não viam a beleza. Só viam o lixo.

Adélia Prado disse: "Deus de vez em quando me tira a poesia. Olho para uma pedra e vejo uma pedra". Drummond viu uma pedra e não viu uma pedra. A pedra que ele viu virou poema.

Há muitas pessoas de visão perfeita que nada vêem. "Não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. Não basta abrir a janela para ver os campos e os rios", escreveu Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa. O ato de ver não é coisa natural. Precisa ser aprendido. Nietzsche sabia disso e afirmou que a primeira tarefa da educação é ensinar a ver. O zen-budismo concorda, e toda a sua espiritualidade é uma busca da experiência chamada "satori", a abertura do "terceiro olho". Não sei se Cummings se inspirava no zen-budismo, mas o fato é que escreveu: "Agora os ouvidos dos meus ouvidos acordaram e agora os olhos dos meus olhos se abriram".
Há um poema no Novo Testamento que relata a caminhada de dois discípulos na companhia de Jesus ressuscitado. Mas eles não o reconheciam. Reconheceram-no subitamente: ao partir do pão, "seus olhos se abriram". Vinicius de Moraes adota o mesmo mote em "Operário em Construção": "De forma que, certo dia, à mesa ao cortar o pão, o operário foi tomado de uma súbita emoção, ao constatar assombrado que tudo naquela mesa - garrafa, prato, facão - era ele quem fazia. Ele, um humilde operário, um operário em construção".

A diferença se encontra no lugar onde os olhos são guardados. Se os olhos estão na caixa de ferramentas, eles são apenas ferramentas que usamos por sua função prática. Com eles vemos objetos, sinais luminosos, nomes de ruas - e ajustamos a nossa ação. O ver se subordina ao fazer. Isso é necessário. Mas é muito pobre. Os olhos não gozam... Mas, quando os olhos estão na caixa dos brinquedos, eles se transformam em órgãos de prazer: brincam com o que vêem, olham pelo prazer de olhar, querem fazer amor com o mundo.

Os olhos que moram na caixa de ferramentas são os olhos dos adultos. Os olhos que moram na caixa dos brinquedos, das crianças. Para ter olhos brincalhões, é preciso ter as crianças por nossas mestras. Alberto Caeiro disse haver aprendido a arte de ver com um menininho, Jesus Cristo fugido do céu, tornado outra vez criança, eternamente: "A mim, ensinou-me tudo. Ensinou-me a olhar para as coisas. Aponta-me todas as coisas que há nas flores. Mostra-me como as pedras são engraçadas quando a gente as têm na mão e olha devagar para elas".

Por isso - porque eu acho que a primeira função da educação é ensinar a ver - eu gostaria de sugerir que se criasse um novo tipo de professor, um professor que nada teria a ensinar, mas que se dedicaria a apontar os assombros que crescem nos desvãos da banalidade cotidiana. Como o Jesus menino do poema de Caeiro. Sua missão seria partejar "olhos vagabundos"...

O texto acima foi extraído da seção "Sinapse", jornal "Folha de S.Paulo", versão on line, publicado em 26/10/2004.

Rubem Alves

"Acho que fiz tudo do jeito melhor, meio torto, talvez, mas tenho tentado da maneira mais bonita que sei."

Caio Fernando de Abreu

Acho que o quintal onde a gente brincou é maior do que a cidade. A gente só descobre isso depois de grande. A gente descobre que o tamanho das coisas há que ser medido pela intimidade que temos com as coisas. Há de ser como acontece com o amor. Assim, as pedrinhas do nosso quintal são sempre maiores do que as outras pedras do mundo. Justo pelo motivo da intimidade.

Manuel de Barros

Sei que não é legal ter você apenas de vez em quando. Por outro lado acho até mais gostoso, a sensação é muito maior, sem falar na saudade acumulada que deixa tudo mais excitante. Sinto que isso não é o ideal, mas como é o que dá, temos que nos conformar.Sei também que serei apenas uma passagem em sua vida (espero que boa)
Por isso, quando passa muito tempo e demora muito para a gente se encontrar, sinto que essa abstinência é gostosa. A distancia transforma tudo em ansiedade, e o momento do encontro, se torna muito emocionante. Então quero curtir enquanto posso!!!!
Gosto desse clima de suspense, de ser secretamente desejada. Gosto também de me entregar a você de um jeito...humm(vc sabe) e completo. Mas sempre procuro não pensar em traicão, me sinto mal!! você entende?
Não sabemos como isso pode acabar, como vamos administrar a vontade incontrolável de estar juntos. Por enquanto mantenho vivo um desejo secreto de que nunca se acabe.

Só Meu

Tenho a chave para a felicidade, mas acho que mudaram a fechadura! Porém já encomendei outra porta.

Guilherme Rosa da Silva