Abraça me

Cerca de 479 frases e pensamentos: Abraça me

Há uma saudade que me abraça e uma lembrança que me machuca onde quer que eu vá, onde quer que eu esteja. São companheiras de noites longas e madrugadas frias !

Leônia Teixeira

”Abraça o que te faz sorrir. Sonha, que é de graça.”

Desconhecido

Abraça-me, sinta o meu coração batendo no seu coração...
Ele fala o que meus lábios calam...O que não posso!!!

Sol Cintilante

O coração endurecido é como uma pedra de gelo, quando o calor do amor lhe abraça, ele se amolece e derrete, é fatal!

Sérgio Lumas

Quando você passa.. quase que eu perco a fala. Se você me abraça.. então o mundo inteiro para.

Pollo

Trouxe a brisa do mar comigo......
Senti a maresia nos meus cabelos....
Absorvo o teu aroma...
Afago-me no teu colo....
Beijo-te.....leio-te...devoro-te....
Sinto a tua essência.....
A lua clareia as noites de solidão.....
Escuta-me.....
Escuta-me... bebe as minhas lágrimas..
Que são de alegria.....
O teu perfume ficou tatuado em mim.......
Abraça-me......com um suspiro do vento...
Acaricia, faz-me voar nas tuas asas.....
Acolhe-me nos teus braços..!!!

Isabel MoraisRibeiro

Me abraça.. Mas, me abraça forte! E me faz um favor, não solta nunca mais.

Sávio Oliveira

Não tem sensação melhor do que quando você abraça alguém que você gosta e ela te abraça de volta, ainda mais forte.

Thiago Saraiva

Deus é o meu porto seguro
como a ilha abraça o náufrago,me protege
Até a tempestade passar de uma vez

Ana paulino

Um novo ano se inicia!
Que ele nos abraça com a mesma ternura, do abraço
de Cristo.

Dayse Sene

Abraça-me como uma concha...
Fresca da manhã.....
Entre os meus devaneios....
Quero sentir o vento que traz o aroma da tua pele....
Despir-te com o orvalho.....da manhã....
Entre o céu.....os mares e ondas....
Paixão feita em explosão ..
Devaneios.....
De loucos medos....
Veste o meu corpo de ti......
Sentido dos sentidos...
Dos teus braços....
Que desamarraram em mim ate a eternidade....
Onde leio-te....leio-te
E volto a ler...
Sem cansar-me.....em silêncio.!

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

Quando Anoitece, Te Espero Com Tudo Que Guardei Durante Todo O Dia.Quando Você Chega,Me Entrego Em Teus Braços Com Todas As Minhas Forças,E Quando Me Abraça você Recebe Tudo Que Eu Tenho E o Melhor De Mim Que Eu Posso Te Oferecer,.. O Meu Amor Por Você !

Jhoelson Marcos

Ahh!!! A musica!!!
Como ela me abraça
Me acaricia, me faz viajar em caminhos
que somente algo criado por Deus poderia ter esta
indiscritivel capacidade de ação nas nossas vidas.
Musica, algo que só o coração consegue le-la, assim
metaforizando,eu diria que só o coração exerga e conversa
com ela.E nossa alma se envolve com ela e se enlaçam num
mover desvairado onde ambas se entendem e trazem para o
mortal algo que varia o espirito causando o frescor como
resultado desse lance.
Ah!!! A musica!!!

Getulio Sales

Lamentos

Não sei porque não me abraça morte.
E acaba de vez com meu pranto.
Cerrar esta vida vazia.
De um homem sem sorte
Cobri-me com teu manto.
E não deixa eu amanhecer o dia.

Sinto-me despido de afeto.
Esta fria solidão, sem abraços e muita ilusão.
Nem quero mais sofrer.
Morte debruça no meu leito
E me veste o coração.
Chega rápido, não precisa nem bater.

A porta vai esta aberta.
E caregar pra sempre este sofrimento.
É cruel o desprezo.
Leva a única coisa que me resta.
Esta vida de lamentos
Acaba comigo a qualquer preço.

Ricarlosmelo

O horizonte me pertence, eu vou abraçá-lo. Eu sentirei medo, mas o que há dentro de mim sempre se fará mais forte. “E se você não puder estar comigo, você soube se fazer único...”. A melodia continua a tocar, então, a única coisa a se fazer: é cantar.

Gabriella Beth Invitti

O futuro eu deixo pra lá.

Sentados beira-mar, num dia calmo, sem movimento algum na praia. Abraçados – olhando o mar e fazendo planos. Ele falava de como tinha ânsia em conquistar o mundo, e eu dizia que só queria conhecê-lo. – Era certo. – Duas pessoas totalmente diferentes com destinos separados e, mesmo assim, havia algo que nos prendera ali – juntos – durante aqueles anos. – Algo que me prendia à ele, e não falo dos braços que me apertavam fortemente enquanto eu afagava minha cabeça em seu peito.
Ele falava-me sobre todos os sonhos que ele tinha, e eu fingia não dar muita importância, ou achar que era tolice – tudo porque, eu sabia que não poderia fazer parte daquele futuro. Foi quando, num gesto singelo, nós dois avistamos a mesma ave que voava no céu – um vôo lindo, sereno, tranqüilo... Parecia fazer acrobacias e dominar o jogo de nuvens que havia ali. Até que seu vôo foi tornando-se baixo e ela pousou do outro lado da praia, onde outras aves estavam, e um casal de velhinhos jogava sementes à elas.
Parece tolice. Eu sei.
É tolice!
Mas o que é tolice quando estamos cheios de amor por dentro?
No começo, observei vagamente o casal de velhinhos. – A liberdade das aves e de qualquer coisa que pode voar, sempre me despertou interesse e inveja. – Mas, os velhinhos, logo ganharam meu olhar atento. E um sorriso involuntário brotou em meus lábios ao notar a conexão que rondava aquele casal – um olhava o outro, e seus olhares constituíam respeito, compaixão, alegria e, sobretudo, um amor experiente.
“ – Será que nós seremos assim?” – ele perguntou. E neste momento eu tive a certeza de que ele olhara e pensara o mesmo que eu. Mas ainda assim, meu coração trancava-se como pedra. Eu só queria lhe dizer que todas às vezes que eu fugia das respostas com alguma brincadeira – era porque, aqui dentro, uma insegurança de estar sendo enganada me assombrava, um medo de perdê-lo me machucava, e a então certeza de que tudo aquilo iria passar, quebrava-me ao meio – e a única maneira de manter-me forte, era fugir das respostas.
“ – Não sei nem se estaremos vivos nessa idade...” – respondi. E ele me olhou. A resposta foi pequena, mas teve significado para ele tanto quanto teve para mim.
“ – Você acha mesmo que não vai durar. Né?” – perguntou-me, e se eu não fosse tão desconfiada diria que, ele estava com a voz tristonha. – Calei-me. Não lhe dei respostas. Permaneci no silêncio. – E ele, com uma calmaria estranha, num toque de nervosismo, soltou-se de meus braços, levantou-se e foi-se embora sem dar-me palavra alguma de despedida.
Fiquei olhando as aves e o modo como o velho cortejava sua amada. Imaginei a história de vida e amor que aquele casal tivera. Será que estiveram sempre juntos? Ou será que era um amor antigo, que foi separado pelo destino e encontraram-se depois de 27 anos – e – o amor ainda os habitava? Não sei. Mas – “habitar” é o verbo. Quero que o amor me habite, e desabite o medo, a dor, e a insegurança.
Fiquei ali, sentada durante horas, às vezes deitava meu corpo na areia e rolava... Chorava. Refletia sobre tudo – buscava de velhos amores as explicações e as lembranças me explicavam: “Você só ama um, só um. Só amou ele, somente ele”.
Amei-o. É verdade. E ainda o amo – cada vez mais.

Cheguei em casa, o telefone tocava. Corri feito desesperada para atendê-lo. Tinha certeza de que era ele.
“ – É você que foge...” – começou logo falando e deixei-o falar. Queria ouvir. Talvez se ele me falasse tudo o que sentia, eu pudesse entendê-lo, e assim, resolver os meus sentimentos – dar calma às minhas dúvidas. – Porque eu nunca entendi o motivo de nós nos controlarmos tanto. Sempre guardávamos as mágoas, a raiva, as dúvidas e, isso só nos afastava, sem que percebêssemos – achávamos que assim, não nos perderíamos – um não machucaria o outro – mas, esquecemos que assim, perderíamos a cumplicidade e a confiança.
Então ele falou. E eu senti que ele desabafou os sentidos dos nervos do dedão do pé à ponta da cabeça onde nascera os fios de cabelo. Foi uma correnteza de sentimentos que eu ouvi do telefone, e eu me perguntava se eu já poderia falar, ou se queria ver o rosto dele primeiro. E calei-me – novamente. Porque antes de falar, eu queria saciar a sede das minhas perguntas internas, e resolvi sentar-me e apenas ouvir.

“É claro que sou eu que fujo. Eu não tenho certezas. Sou feita de dúvidas. Minhas veias fervem só ao pensar nas possíveis dores que você poderia me causar, porque já me causou tantas! Tu não sabes nem da metade do que já passei por você. Não te conheci ontem. Sei o quanto você é inconstante. Sei que amanhã você vai agir de uma forma totalmente diferente da de hoje e eu tenho que me acostumar, me controlar, porque eu te amo. Porque eu aprendi a te amar como se aprende a escrever – letra por letra, até formar uma silaba. Porque eu sei que eu nunca vou fazer parte da sua vida e todas as suas promessas, que são apenas palavras jogadas pra fora, mas entenda: pra quem ama e ouve, são promessas, – , são mentiras. Todas aquelas promessas são mentiras! E quando você está comigo, aquele momento é nosso, você é meu. Depois tudo muda. É natural, mas a sua mudança parece-me provocada e me envolve em tristezas. Poetas são tristes, dramáticos, infelizes... eu sei. Posso mentir como ou mais que você. Só não minto sobre o meu amor, só não falto com ele. E quando você o falta, é insuportável... Então, todas as vezes que eu escrevo e você sente que não está naquelas palavras. Não se preocupe. Esta é a minha maneira de provar a minha fuga.” – ensaiei a noite toda para falar, mas apenas escrevi.

Voltei à praia na semana seguinte na esperança de encontrar o casal de velhinhos, mas só achei o velho. Estranhei seu olhar e resolvi perguntar sobre sua esposa. Foi quando, o velho surpreendeu-me e contou-me que ela havia falecido um dia depois de eu vê-la. Senti um aperto tão grande no peito que sentei na areia da praia com lágrimas nos olhos. Na sensibilidade do momento, acabei por desabafar com o velho. E com toda aquela calma que, só os idosos sabem ter, ele me disse: “Tu choras por amor porque quer... O amor não é isso. Não é baseado no futuro. – O amor se vive. – Quando ele aparece e se faz verdadeiro, nós o agarramos com as mãos e fazemos de tudo para torná-lo memorável. Vencemos todos os desafios que as outras pessoas nos impõem, e acredite: o maior desafio é vencer a nós mesmos. Pelo amor, há também renuncias, como há que criar coragem e arriscar todas as cartas da manga. Mas, com o amor em nós, não fazemos planos, nem pensamos seriamente no futuro – apenas amamos e temos a fé de que o amor vai durar. Não há como segurar para sempre aquele sentimento, há como agarrar-lo pelas mãos para vivê-lo agora... Entende a diferença? A diferença de agarrar-lo para sempre e agarrar-lo para viver agora? – Não tenhas medo. Pare de fugir! Liberte-se para o amor! Aproveite enquanto ele é possível, e, se não durar... saiba que tentou! Vá menina! O mar só tem beleza, se na praia tu estiveres acompanhada, e tua companhia for a pessoa que mantém seu coração”.

Então vem, pega a minha mão e deixa eu sentir meu coração bater – que eu quero lhe amar agora e o futuro não existe mais.

Gabriella Beth Invitti

Aqui estou, procurando respostas e sinais.
Você me abraça, mas realmente você precisa de mim?

Lara Bottas

Eu estava em minha cama, e você estava me trazendo um prazeroso café da manha. Você me abraça,me beija e diz que me ama. Vamos na sacada,e percebo a bela vista que temos em nossa casa na praia. Arrumo-me e vou para a praia. Você esta ao meu lado, me abraça, e me faz cócegas. Começamos a correr e a esquecer o mundo. Subimos morros,escorregamos no barro, rimos, caímos e nunca choramos. O tempo passou rápido, já passava da 5:30 da manha, e então,nos sentamos na beira da praia,perto daquele morro, apreciamos o por do sol e nos beijamos. Você olha para mim e diz que comigo,sua vida é perfeita. Eu olho para você, e digo que nada é perfeito. Então eu acordo, e percebo que tudo não passou a ser mais que um sonho.

Aline Delamare

Múltiplos, inconstantes e com tesão na dor a ponto de abraça-la mesmo sabendo que no final sairemos machucados.
Nós humanos realmente somos atores para uma platéia universal.

Iann Gabriel Domingos

Com a idade, você chega a um ponto que não quer mais bater nas pessoas. Você só quer abraçá-las. Minha mãe dizia que me tornei um lutador e um cara duro para proteger quem eu era por dentro. Não estou dizendo que você tem que ver o mundo através de óculos cor de rosa, mas existe um jeito de viver que envolve energia positiva

Vin Diesel